2010
Tradições Natalinas dos Setenta


TradiçõesNatalinas dos Setenta

Membros dos Setenta contam como comemoram o Natal e recordam o nascimento do Salvador.

Como podemos comemorar esta data a fim de que seja significativa para cada membro da família? Como podemos manter o Salvador no centro do Natal? Que tradições podem ajudar-nos a lembrar Dele e de Seu nascimento?

Membros dos Setenta de vários países e culturas contam maneiras pelas quais eles responderam a essas perguntas por si mesmos e seus entes queridos. Aqui eles contam lembranças, testemunhos e tradições significativos de Natal. (O país de origem aparece entre parênteses.)

Imagem
Elder Marcos A. Aidukaitis

Élder Marcos A. Aidukaitis (Brasil): O Natal é uma oportunidade muito especial para a família e eu falarmos de algumas coisas sagradas que, em outras épocas do ano, talvez não abordássemos de um modo tão específico. É uma oportunidade para demonstrarmos amor aos outros e gratidão pelos eventos felizes de nossa vida.

Imagem
Elder David S. Baxter

Élder David S. Baxter (Escócia): Quando nossos filhos eram pequenos, saíamos cantando músicas natalinas na noite de Natal e dando presentes típicos a famílias menos ativas da ala. Acendíamos velas na véspera de Natal, líamos a história da Natividade, fazíamos uma refeição especial em família e depois desfrutávamos juntos o Natal.

Imagem
Elder Gérald Caussé

Élder Gérald Caussé (França): Em nossa família, decidimos que o Natal não se resume à diversão em conjunto, mas consiste também em voltar a atenção para Cristo e servir ao próximo. Há cerca de dez anos, criamos um coro com a família. Íamos a hospitais e asilos e entoávamos músicas natalinas. No início éramos um grupo pequeno. Levávamos os bebês no colo e em carrinhos. Mas hoje essas crianças já estão crescidas e são coralistas experientes. Temos um coro de 44 vozes e cantamos não só músicas natalinas francesas, mas também hinos da Igreja. Fazemos muito sucesso. Depois de cantarmos, as crianças entregam aos enfermos ou idosos as lembrancinhas que preparamos em família. Tentamos dar atenção a cada pessoa, conversando sobre o verdadeiro significado do Natal e também ouvindo o que elas têm a dizer. Todos sempre têm muito a partilhar.

Nossas visitas são ocasiões especiais para recordarmos o que sabemos sobre o significado de sermos cristãos e portarmos o nome de Cristo. O Natal é uma ótima lembrança de como devemos nos comportar durante o ano inteiro.

Imagem
Elder Eduardo Gavarret

Élder Eduardo Gavarret (Uruguai): O Natal é um período especial em nossa vida. Sempre temos sensações cálidas nessa época. Quando chega o mês de dezembro, sentimos que o Natal é uma época de paz e de união familiar. Temos a tradição de escrever cartas para nossos amigos, mas gostamos principalmente de escrever cartas para o Salvador e de colocá-las na árvore de Natal como um presente que desejamos oferecer-Lhe.

Imagem
Elder Carlos A. Godoy

Élder Carlos A. Godoy (Brasil): Em família, escrevemos nosso testemunho em exemplares do Livro de Mórmon e os mandamos a amigos e parentes como presentes de Natal. Como é Natal, os presentes são sempre bem-vindos. E é uma boa maneira de partilhar o evangelho e recordar que Cristo é a parte mais importante do dia.

Imagem
Elder Christoffel Golden Jr.

Élder Christoffel Golden Jr. (África do Sul): Na noite de Natal, participamos de uma ceia formal e depois lemos o relato de Lucas sobre o nascimento do Salvador. Na manhã de Natal, em nossos trajes domingueiros, fazemos uma breve reunião natalina. Também convidamos vários não membros e membros menos ativos para essa reunião. Mais tarde, conversamos com amigos e outros familiares em reuniões de família e assim fortalecemos os laços familiares, no verdadeiro espírito de Natal.

Imagem
Elder Donald L. Hallstrom

Élder Donald L. Hallstrom (EUA): Antigamente, na noite de Natal, nós nos reuníamos para prestar testemunho num momento agradável e inesquecível. Cada pessoa da família tinha a oportunidade de externar seus sentimentos sobre o Salvador e o Pai Celestial. Esses profundos sentimentos de amor, então, nos aproximavam uns dos outros, e as expressões de amor pelos familiares eram sinceras e emotivas. Meu pai prestava testemunho para nós e incentivava fortemente cada membro da família a permanecer fiel à fé. Então, unidos, nós nos ajoelhávamos numa oração familiar de encerramento.

Imagem
Elder Paul V. Johnson

Élder Paul V. Johnson (EUA): Uma de nossas tradições é assistir a um concerto de O Messias de Händel, em família. É algo que adoramos. Cada um de nós leva sua partitura e assim podemos cantar as belas palavras musicadas por Händel e recordar o ministério do Salvador.

Imagem
Elder Yoshihiko Kikuchi

Élder Yoshihiko Kikuchi (Japão): Cerca de 30 dias antes do Natal, minha mulher e eu começávamos a ler as palavras dos profetas nas escrituras relativas ao nascimento do Salvador. Quem ler todos os dias até 25 de dezembro, sentirá o espírito de Natal se intensificar gradualmente, história após história, uma escritura depois da outra. Isso é o que nossa família tenta fazer.

Sempre me lembro da resposta de Néfi à pergunta do anjo sobre o significado da árvore no sonho de seu pai. Néfi disse: “Sim, é o amor de Deus, que se derrama no coração dos filhos dos homens” (1 Néfi 11:22). Para mim, o Natal tem a ver com o amor do Pai Celestial e de Jesus Cristo.

Imagem
Erich W. Kopischke

Élder Erich W. Kopischke (Alemanha): Nesta época, a casa toda passa por mudanças bem visíveis. Decoramos ramos de pinheiro, colocamos candelabros com velas nas janelas e penduramos fios com pequenas lâmpadas. As crianças põem decorações natalinas nos quartos, fazemos bolachas e pão de gengibre e um aroma permeia a casa inteira — cheiro de canela e de pinheiro.

A noite de Natal é nosso momento de predileção para convidar familiares e amigos a nossa casa. Acendemos velas e o fogo na lareira. Preparamos livros especiais com músicas natalinas que gostamos de cantar. Pego meu acordeão, e cada pessoa escolhe uma música de Natal para cantarmos juntos. Há um espírito especial que todos apreciam.

Em seguida, abrimos os presentes. As crianças pequenas são as primeiras. Todos ficam observando e partilham o entusiasmo de cada presente aberto. Depois da abertura de todos os presentes, as crianças logo somem com seus tesouros. Os adultos ficam e conversam. Na verdade, é como uma reunião familiar especial.

Às vezes convidamos para a noite de Natal pessoas que ficariam sozinhas. Esses Natais têm um encanto a mais.

Imagem
Elder Michael John U. Teh

Élder Michael John U. Teh (Filipinas): O Natal para mim significa Cristo e minha família. É uma oportunidade para renovar meu compromisso de melhorar minha relação com o Pai Celestial e o Salvador e meu modo de agir como marido e pai. Sou grato pela oportunidade de assistir à reunião sacramental no decorrer do ano, pois é uma ocasião de renovar esses convênios e recordar o Natal. É como se fosse Natal toda semana, uma ocasião em que reassumo o compromisso de recordar o Salvador.

Imagem
Elder José A. Teixeira

Élder José A. Teixeira (Portugal): A melhor maneira de manter e conservar o espírito de Natal em família, não só nesta época, mas ao longo do ano, é ler as escrituras. Ao lermos as escrituras em família, recordamos o Salvador e o verdadeiro espírito de Natal.

Para minha família e eu, o Natal na verdade significa Jesus Cristo. É hora de dar, de receber, de reforçar os laços familiares, de oferecer mais amor às pessoas a nossa volta.

Imagem
Elder Francisco J. Viñas

Élder Francisco J. Viñas (Espanha): Gostaria de contar-lhes uma experiência ocorrida durante meu chamado como presidente de missão em 1989. Enquanto servíamos na Missão Argentina Salta, poucos dias antes do Natal o Departamento Missionário determinou que os missionários não saíssem de casa até nova ordem em virtude da invasão do Panamá pelos Estados Unidos.

Na manhã de 24 de dezembro, enchemos os carros da missão de presentes e dividimos a missão em duas partes: os assistentes foram para o norte da missão, e meu filho de oito anos e eu fomos para o sul. O objetivo era visitar cada dupla em sua casa, levar alimentos e deixar uma mensagem de Natal com eles. Foi uma experiência maravilhosa para meu filho e para mim. Visitar cada casa e estar com os missionários foi uma experiência magnífica para nós dois, — uma lembrança de Natal que sempre guardaremos com carinho.

Minha mulher e nossas duas filhas ficaram na casa da missão, e nosso filho e eu voltamos na manhã do dia 25 de dezembro, bem cedinho. Essa foi a primeira vez que não ficamos em família na noite de Natal, mas para nós foi o Natal mais memorável de todos.

Imagem
Elder Jorge F. Zeballos

Élder Jorge F. Zeballos (Chile): Quando temos um testemunho de Jesus Cristo — de que Ele vive e é nosso Salvador e Redentor — a melhor maneira de manifestar amor por Ele é obedecer a Seus mandamentos. Assim, para mim a melhor maneira de recordá-Lo, não só no período natalino, mas todos os dias, é cumprir tudo o que Ele nos pediu.

Imagem
Elder Claudio D. Zivic

Élder Claudio D. Zivic (Argentina): O Natal para mim e minha família significa comemorar o nascimento de Jesus Cristo, nosso Salvador e Redentor. Significa reunir-nos em família na véspera de Natal numa reunião familiar em que todos participam fazendo apresentações, leituras e entoando hinos sobre os eventos especiais relacionados ao nascimento do Infante de Belém. Essa sempre foi a comemoração mais importante de nossa casa, e tentamos manter vivo o espírito dessa época, praticando o evangelho no cotidiano.

Fotografias de decorações natalinas tiradas por John Luke; globo de Mountain High Maps © 1993 Digital Wisdom