Estar do Lado do Senhor
    Notas de rodapé

    Estar do Lado do Senhor

    Extraído de “De um Amigo para Outro”, A Liahona, abril de 1999, A2–A4.

    President Dieter F. Uchtdorf

    Quando eu era pequeno, morava em Zwickau, Alemanha. Minha avó tinha uma amiga de cabelo branco e macio. O nome dela era irmã Ewig, e convidou minha avó para conhecer a Igreja. Quando nossa família foi até lá, vimos muitas crianças. Ficamos todos muito impressionados com a música, principalmente quando as pessoas cantavam. Um hino, “Brilhando, Brilhando”, marcou-me muito.1 Senti-me mais perto de Jesus quando o cantei. Eu sabia que Ele queria que eu brilhasse para Ele. Ainda adoro esse hino — e o testemunho que me proporcionou do Salvador.

    Minha família inteira — exceto eu, pois tinha apenas seis anos de idade — foi batizada na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Ao completar oito anos, fui batizado numa piscina pública por meu pai.

    Quando tinha onze anos, minha família teve de sair da Alemanha Oriental. Nós nos mudamos para Frankfurt, Alemanha Ocidental. Frequentamos o Ramo de Frankfurt, que não era tão grande quanto o de Zwickau. A capela de Frankfurt era pequena, e assistíamos às aulas no porão. Os missionários ensinaram-nos importantes princípios do evangelho.

    Um missionário, o Élder Stringham, deu aulas sobre a Pérola de Grande Valor, que ficaram para sempre gravadas em minha mente, principalmente o trecho em que Moisés aprende que é filho de Deus (ver Moisés 1:3–4). O Élder Stringham também me ensinou a escritura que diz: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Romanos 8:31). Isso me trouxe consolo e coragem, pois naquela época o futuro parecia sombrio na Alemanha. A Cidade de Frankfurt estava em ruínas, com prédios bombardeados. Esse ensinamento me vem acompanhando a vida inteira. Ensinou-me que preciso estar do lado do Senhor. Não posso permitir-me não estar do lado do Senhor.

    Desafio vocês, crianças, a seguirem as palavras dos profetas. Se fizerem isso, acharão respostas para suas dúvidas, quer vocês tenham 6, 9, 11, 19 ou, como eu, 69 anos!

    Nota

    1. “Brilhando, Brilhando”, Músicas para Crianças, 38.

    Fundo: ilustração de Dilleen Marsh; livro: © Getty Images