Conferência Geral
Eles não poderão prevalecer e nós não cairemos
anterior próximo

Eles não poderão prevalecer e nós não cairemos

Se edificarmos nosso alicerce em Jesus Cristo, não cairemos!

Nosso querido profeta, o presidente Russell M. Nelson, disse o seguinte em nossa última conferência geral: “Nestes tempos trabalhosos sobre os quais o apóstolo Paulo profetizou, Satanás não está mais tentando esconder seus ataques ao plano de Deus. Um mal audacioso se prolifera. Entretanto, o único meio de sobreviver espiritualmente é estarmos determinados a permitir que Deus prevaleça em nossa vida, aprendermos a ouvir Sua voz e usarmos nossa energia para ajudar a coligar Israel”.1

Ao ponderarmos sobre o convite do profeta para aprendermos a ouvir a voz de Deus, nosso coração está determinado ou endurecido? Lembremo-nos do conselho dado em Jacó 6:6: “Sim, hoje, se quiserdes ouvir a sua voz, não endureçais o coração; pois, por que desejais morrer?” Que sejamos determinados a permitir que Deus prevaleça em nossa vida.

Como podemos permitir que Deus prevaleça em nossa vida em vez de o adversário prevalecer? Lemos em Doutrina e Convênios 6:34: “Portanto, não temais, pequeno rebanho; fazei o bem; deixai que a Terra e o inferno se unam contra vós, pois se estiverdes estabelecidos sobre minha rocha, eles não poderão prevalecer”. Essa é uma promessa significativa. Embora a Terra e o inferno possam se unir contra nós, eles não poderão prevalecer se escolhermos permitir que Deus prevaleça alicerçando nossa vida sobre Sua rocha.

Falando a Seus discípulos, Jesus Cristo ensinou a respeito de um homem sábio e de um homem insensato, conforme registrado em Mateus, capítulo 7, no Novo Testamento. Muitos de vocês já ouviram a música da Primária “O sábio e o tolo”.2 Se compararem as quatro estrofes da música, vocês perceberão que a primeira e a segunda estrofes são muito semelhantes à terceira e à quarta estrofes. Tanto o homem sábio quanto o homem tolo estavam construindo uma casa. Ambos desejavam prover à sua família um lar seguro e confortável. Eles desejavam viver felizes para sempre como família, assim como vocês e eu. As circunstâncias que os cercavam eram as mesmas: “A chuva ali desceu e o rio subiu”. Quando cantamos essa música, repetimos esse trecho seis vezes. A única diferença é que o sábio construiu sua casa sobre a rocha e a casa resistiu, ao passo que o homem insensato construiu sua casa sobre a areia e sua casa então caiu. Portanto, o local em que nosso alicerce se encontra é realmente importante, e isso tem um efeito decisivo no resultado final e na eternidade.

É meu desejo e minha oração que todos encontremos o alicerce seguro e permaneçamos nele ao edificarmos nossa vida futura. Somos lembrados do seguinte em Helamã 5:12: “E agora, meus filhos, lembrai-vos, lembrai-vos de que é sobre a rocha de nosso Redentor, que é Cristo, o Filho de Deus, que deveis construir os vossos alicerces; para que, quando o diabo lançar a fúria de seus ventos, sim, seus dardos no torvelinho, sim, quando todo o seu granizo e violenta tempestade vos açoitarem, isso não tenha poder para vos arrastar ao abismo da miséria e angústia sem fim, por causa da rocha sobre a qual estais edificados, que é um alicerce seguro; e se os homens edificarem sobre esse alicerce, não cairão”.

Essa é a promessa que recebemos de Deus! Se edificarmos nosso alicerce em Jesus Cristo, não cairemos! À medida que perseverarmos até o fim, Deus nos ajudará a alicerçar nossa vida em Sua rocha, e “as portas do inferno não prevalecerão contra [nós]” (ver Doutrina e Convênios 10:69). Talvez não consigamos mudar o que está por vir, mas podemos escolher como nos preparar para o que acontecerá.

Alguns de nós podem pensar: “O evangelho é bom, então precisamos aplicá-lo em nossa vida, talvez uma vez por semana”. Ir à igreja apenas uma vez por semana não é suficiente para alicerçar nossa vida sobre a rocha. Nossa vida inteira deve ser preenchida com o evangelho de Jesus Cristo. O evangelho não é apenas uma parte de nossa vida. Na realidade, nossa vida faz parte do evangelho de Jesus Cristo. Pensem nisso. Isso não é verdade? Nossa vida mortal é apenas uma parte de todo o plano de salvação e exaltação.

Deus é nosso Pai Celestial. Ele ama todos nós. Ele conhece nosso potencial muito melhor do que conhecemos a nós mesmos. Deus não apenas conhece os detalhes de nossa vida; Ele conhece todos os detalhes dos detalhes de nossa vida.

Por favor, sigam os sábios conselhos de nosso profeta vivo, o presidente Nelson. Tal como registrado em Doutrina e Convênios 21:5–6:

“Pois suas palavras recebereis como de minha própria boca, com toda paciência e fé.

Porque, assim fazendo, as portas do inferno não prevalecerão contra vós; sim, e o Senhor Deus afastará de vós os poderes das trevas e fará tremerem os céus para o vosso bem e para a glória de seu nome”.

Por essa razão, a Terra e o inferno não poderão prevalecer e nós não cairemos!

Testifico-lhes que Cristo virá novamente, assim como fez antes, mas desta vez será com grande glória e majestade. É meu desejo e minha oração que eu esteja preparado para recebê-Lo, seja deste lado do véu ou do outro. Ao comemorarmos juntos esta maravilhosa época de Páscoa, espero que, por meio da Expiação de Jesus Cristo e do poder de Sua Ressurreição (ver Morôni 7:41), eu seja capaz de me encontrar com o meu Criador e dizer a Ele: “Obrigado”. Em nome de Jesus Cristo. Amém.

Notas

  1. Russell M. Nelson, “Permita que Deus prevaleça”, Liahona, novembro de 2020, p. 95.

  2. Ver “O sábio e o tolo”, Músicas para Crianças, p. 132.