2010–2019
Uma conversão profunda e duradoura ao Pai Celestial e ao Senhor Jesus Cristo
anterior seguinte

Uma conversão profunda e duradoura ao Pai Celestial e ao Senhor Jesus Cristo

Nosso propósito é equilibrar as experiências na Igreja e no lar de modo a aumentar de forma significativa a fé e a espiritualidade, e aprofundar a conversão.

Como o presidente Russell M. Nelson acabou de explicar de modo tão belo e eloquente, os líderes da Igreja há muito tempo vêm trabalhando em um “plano centralizado no lar e apoiado pela Igreja para proporcionar o aprendizado da doutrina, fortalecer a fé e promover maior adoração pessoal”. Depois, o presidente Nelson anunciou um ajuste para chegarmos a “um novo equilíbrio e conexão entre a instrução do evangelho no lar e na Igreja”.1

Para realizar esses propósitos — descritos pelo presidente Russell M. Nelson e sob a direção dele, e de acordo com a decisão do Conselho da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos —, a programação das reuniões de domingo será ajustada da seguinte maneira, a partir de janeiro de 2019.

Programação das reuniões de domingo

As reuniões dominicais da Igreja consistirão em uma reunião sacramental de 60 minutos a cada domingo, com ênfase no Salvador, na ordenança do sacramento e em mensagens espirituais. Depois do tempo de transição para as classes, os membros da Igreja assistirão a uma aula de 50 minutos que será alternada a cada domingo:

  • A Escola Dominical acontecerá no primeiro e no terceiro domingos do mês.

  • As reuniões dos quóruns do sacerdócio, da Sociedade de Socorro e das Moças serão realizadas no segundo e no quarto domingos.

  • As reuniões do quinto domingo serão realizadas sob a direção do bispo.

A Primária se reunirá todas as semanas durante esse mesmo período de 50 minutos e incluirá o tempo de cantar e as aulas.

No tocante à programação das reuniões de domingo, há muitos anos, os líderes seniores da Igreja estão cientes de que, para alguns de nossos preciosos membros, as três horas de reuniões dominicais na Igreja podem ser um desafio. Isso é especialmente verdadeiro para pais de crianças pequenas, crianças da Primária, membros idosos, recém-conversos, entre outras pessoas.2

Mas o ajuste não se limita apenas ao encurtamento da programação dominical na capela. O presidente Nelson reconheceu com gratidão o quanto está sendo realizado como resultado da fidelidade de vocês a convites anteriores. Ele e toda a liderança da Igreja desejam proporcionar mais alegria no evangelho — aos pais, às crianças, aos jovens, aos solteiros, aos idosos, aos recém-conversos e às pessoas que os missionários estão ensinando — por meio de um esforço equilibrado, centralizado no lar, com o apoio da Igreja. Os propósitos e as bênçãos associados a esse ajuste e a outras mudanças recentes incluem o seguinte:

  • Aprofundar a conversão ao Pai Celestial e ao Senhor Jesus Cristo e fortalecer a fé Neles.

  • Fortalecer indivíduos e famílias por meio de um currículo centralizado no lar e com o apoio da Igreja que contribua para uma aplicação prática satisfatória do evangelho.

  • Honrar o Dia do Senhor, com ênfase na ordenança do sacramento.

  • Ajudar todos os filhos do Pai Celestial em ambos os lados do véu por meio do trabalho missionário e do recebimento das ordenanças, dos convênios e das bênçãos do templo.

Aprendizado do evangelho centralizado no lar e apoiado pela Igreja

A nova programação de domingo propicia mais tempo para a noite familiar e para o estudo do evangelho no lar, aos domingos ou em outros momentos, conforme as pessoas e as famílias escolherem. Uma noite de atividades familiares pode ser realizada na segunda-feira ou em outras ocasiões. Com esse propósito, os líderes devem continuar a deixar a noite de segunda-feira livre de reuniões e de atividades da Igreja. Contudo, o tempo despendido com a noite familiar, com o estudo do evangelho e com atividades pessoais e familiares pode ser programado de acordo com as circunstâncias individuais.

O estudo do evangelho no lar — individual e em família — será aprimorado de forma significativa por meio de um currículo harmonizado e do novo recurso Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, que está alinhado ao que é ensinado na Escola Dominical e na Primária.3 Em janeiro, as classes dos jovens e dos adultos na Escola Dominical e as classes da Primária estudarão o Novo Testamento. O novo recurso Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, para estudo no lar, que também vai cobrir o Novo Testamento, visa ajudar os membros a aprender o evangelho no lar. Ele explica: “Este recurso é para cada pessoa e família da Igreja. Foi preparado para [nos ajudar] a aprender o evangelho, seja individualmente ou com [nossa] família. Os esboços deste [novo] recurso foram organizados de acordo com um cronograma semanal”.4

As novas lições da Primária contidas no recurso Vem, e Segue-Me que são ensinadas na Igreja seguirão a mesma programação semanal. As classes dos adultos e dos jovens na Escola Dominical, no primeiro e no terceiro domingos, serão alinhadas de modo a reforçarem o novo recurso Vem, e Segue-Me para o lar. No segundo e no quarto domingos, os adultos no sacerdócio e na Sociedade de Socorro continuarão a estudar os ensinamentos dos líderes da Igreja, com ênfase nas mensagens atuais dos profetas modernos.5 As moças e os rapazes do Sacerdócio Aarônico estudarão tópicos do evangelho nesses domingos.

O novo recurso de estudo no lar fornece “ideias para o estudo das escrituras em família e para a noite familiar”.6 Os esboços para cada semana contêm sugestões de estudo e atividades úteis para indivíduos e famílias. O recurso Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar também tem muitas ilustrações que vão aprimorar o aprendizado individual e em família, especialmente para as crianças.7 Esse novo recurso será fornecido para cada família em dezembro deste ano.

O presidente Nelson, desde seu discurso inicial para os membros da Igreja em janeiro, exortou-nos a nos preparar para a Segunda Vinda de Jesus Cristo trilhando o caminho do convênio.8

As condições do mundo exigem cada vez mais um aprofundamento da conversão individual e o fortalecimento da fé no Pai Celestial, em Jesus Cristo e Sua Expiação. O Senhor nos preparou, linha sobre linha, para os tempos trabalhosos que agora enfrentamos. Nos últimos anos, o Senhor nos orientou a abordar preocupações básicas, que incluem:

  • Honrar o Dia do Senhor e a sagrada ordenança do sacramento, algo que foi novamente enfatizado nos últimos três anos.

  • Sob a direção do bispo, o quórum de élderes e a Sociedade de Socorro fortalecidos estão se concentrando no propósito e nas responsabilidades divinamente designados da Igreja,9 e estão ajudando os membros a fazer e a guardar convênios sagrados.

  • A ministração com uma abordagem mais elevada e sagrada está sendo adotada com alegria.

  • Começando com o resultado final em mente, os convênios do templo e o serviço de história da família estão se tornando uma parte importante do caminho do convênio.

O ajuste anunciado esta manhã é também outro exemplo de orientação para os desafios de nossos dias.

O currículo tradicional da Igreja enfatizava a experiência dominical na Igreja. Sabemos que, quando temos um ensino melhor e alunos mais preparados espiritualmente, a experiência dominical na Igreja é melhor. Somos abençoados com o fato de que com frequência o Espírito aumenta e fortalece a conversão no ambiente da Igreja.

O novo currículo centralizado no lar e apoiado pela Igreja precisa influenciar mais poderosamente a observância religiosa em família e a conduta e a observância religiosa individual. Estamos cientes do impacto espiritual e da profunda e duradoura conversão que pode ser alcançada no ambiente do lar. Há vários anos, um estudo mostrou que, para os rapazes e as moças, a influência do Espírito Santo é mais frequente quando eles fazem o estudo pessoal das escrituras e a oração no lar. Nosso propósito é equilibrar as experiências na Igreja e no lar de modo a aumentar de forma significativa a fé e a espiritualidade, e aprofundar a conversão ao Pai Celestial e ao Senhor Jesus Cristo.

Na parte desse ajuste centralizada no lar e apoiada pela Igreja, há flexibilidade para que cada pessoa e família determine em espírito de oração como e quando ele será implementado. Por exemplo, embora isso abençoe grandemente todas as famílias, com base nas necessidades locais, seria totalmente adequado que jovens adultos, adultos solteiros, pais ou mães que criam os filhos sozinhos, famílias em que nem todos são membros, membros novos10 e outras pessoas se reúnam em grupos, que não façam parte dos serviços de adoração normais do domingo, a fim de desfrutar do convívio social no evangelho e de ser fortalecidos pelo estudo em conjunto do recurso centralizado no lar e apoiado pela Igreja. Isso pode ser feito de maneira informal por aqueles que o desejarem.

Em muitas partes do mundo, as pessoas decidem ficar na capela depois da programação normal do domingo para desfrutar do convívio social. Com esse ajuste anunciado, não há nada que interfira nessa maravilhosa e recompensadora prática.

Para ajudar os membros a se prepararem para o Dia do Senhor, algumas alas já enviam um informativo por e-mail, por mensagens de texto ou por mensagens nas mídias sociais no decorrer da semana. Levando em consideração esse ajuste, recomendamos enfaticamente esse tipo de comunicação. Esses convites serão um lembrete aos membros de qual será a programação das reuniões dominicais naquela semana, inclusive o tópico da próxima lição, e vão estimular conversas contínuas sobre o evangelho no lar. Além disso, as reuniões dos adultos no domingo também fornecem informações para relacionar o estudo na Igreja ao estudo no lar a cada semana.

A reunião sacramental e o período de aulas vão exigir uma fervorosa ponderação para garantir que as prioridades espirituais sejam enfatizadas em comparação às funções administrativas. Por exemplo, os anúncios podem ser dados em sua maior parte no decorrer da semana ou em uma agenda impressa. Embora a reunião sacramental deva ter uma oração de abertura e uma oração de encerramento, a segunda reunião só precisa ter uma oração de encerramento.11

Como foi mencionado, a nova programação de domingo só começará em janeiro de 2019. Há vários motivos para isso. Os dois mais importantes são: primeiro, ter tempo para distribuir o material Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar e, segundo, dar tempo para que os presidentes de estaca e os bispos organizem a programação das reuniões com o intuito de ter mais alas se reunindo mais cedo no domingo.

À medida que os líderes têm buscado revelação, a orientação recebida ao longo dos últimos anos tem o propósito de fortalecer a reunião sacramental, honrar o Dia do Senhor e incentivar e auxiliar os pais e os indivíduos a fazer do lar uma fonte de força espiritual e de maior fé — um lugar de alegria e felicidade.

Bênçãos extraordinárias

O que esses ajustes significam para os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias? Estamos confiantes de que os membros serão abençoados de modo extraordinário. O domingo pode ser um dia de aprendizado e de ensino do evangelho na Igreja e no lar. À medida que indivíduos e famílias participarem de conselhos de família, da história da família, da ministração, da prestação de serviço, da adoração pessoal e de momentos prazerosos em família, o Dia do Senhor será verdadeiramente um deleite.

Uma família do Brasil pertence a uma estaca na qual o novo recurso Vem, e Segue-Me foi testado. O pai, Fernando, um ex-missionário que, junto com sua esposa, Nancy, tem quatro filhos pequenos, relatou: “Quando o programa Vem, e Segue-Me foi implementado em nossa estaca, fiquei muito entusiasmado e pensei: ‘O modo como estudamos as escrituras em casa vai mudar’. Isso realmente aconteceu em meu lar, e como líder na Igreja, vi isso acontecer em outros lares. (…) Ele realmente nos ajudou a debater as escrituras em nosso lar. Minha esposa e eu adquirimos um entendimento mais profundo do tópico estudado. (…) Ele nos ajudou a (…) ampliar nosso conhecimento do evangelho e aumentar nossa fé e nosso testemunho. (…) Presto meu testemunho (…) de que sei que isso foi inspirado pelo Senhor para que o estudo consistente e eficaz dos princípios e das doutrinas contidos nas escrituras proporcione mais fé, testemunho e luz para as famílias (…) em um mundo cada vez mais decaído”.12

Nas estacas do mundo inteiro em que foi aplicado um teste piloto, houve uma resposta altamente favorável ao novo recurso Vem, e Segue-Me para o lar. Muitos relataram que progrediram da leitura das escrituras para um verdadeiro estudo das escrituras. Houve também um sentimento geral de que a experiência promoveu a fé e teve um impacto maravilhoso na ala.13

Uma conversão profunda e duradoura

O objetivo desses ajustes é fazer com que os adultos e a nova geração tenham uma conversão profunda e duradoura. A primeira página do recurso pessoal e familiar salienta: “O objetivo de todo aprendizado e ensino do evangelho é fortalecer nossa conversão e nos ajudar a nos tornar mais semelhantes a Jesus Cristo. (…) Isso significa confiar em Cristo para mudar nosso coração”.14 Isso é auxiliado pelo fato de que esse recurso “transcende a sala de aula e atinge nosso lar e nosso coração. Requer esforços consistentes e diários para entender e viver o evangelho. A verdadeira conversão requer a influência do Espírito Santo”.15

O objetivo mais importante e a bênção mais sublime de uma conversão profunda e duradoura é receber dignamente os convênios e as ordenanças do caminho do convênio.16

Confiamos que vocês se aconselharão mutuamente e buscarão revelação para implementar esses ajustes —, mas que não olharão para além do marco ou tentarão regulamentar pessoas ou famílias. Informações adicionais serão fornecidas em comunicados futuros, inclusive uma carta e um encarte da Primeira Presidência.

Testifico-lhes que nas deliberações do Conselho da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos no templo, e depois que nosso amado profeta suplicou por revelação ao Senhor para seguir adiante com esses ajustes, uma poderosa confirmação foi recebida por todos. Russell M. Nelson é o nosso presidente e profeta vivo. Os anúncios feitos hoje resultarão em profundas bênçãos para aqueles que entusiasticamente adotarem os ajustes e buscarem a orientação do Espírito Santo. Nós nos aproximaremos de nosso Pai Celestial e de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, de Quem sou uma testemunha convicta. Em nome de Jesus Cristo. Amém.

Notas

  1. Russell M. Nelson, “Considerações iniciais”, Liahona, novembro de 2018, p. 8.

  2. Também estamos cientes de que, na sociedade em geral, a grande maioria dos eventos voltados à informação, à educação e até ao entretenimento foi consideravelmente encurtada.

  3. Este currículo estará disponível tanto em formato digital quanto em formato impresso.

  4. Vem e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, 2019, p. vi.

  5. Ver “Vem, e Segue-Me — Quórum de élderes e Sociedade de Socorro”, Liahona, maio de 2018, p. 140. Em vez de serem realizadas no segundo e no terceiro domingos, serão debatidas mensagens da conferência geral no segundo e no quarto domingos.

  6. Ver Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, p. 4. Indivíduos e famílias determinam qual parte do estudo do evangelho no lar, da noite familiar e das atividades familiares farão parte da reunião familiar (que muitas pessoas já chamam de noite familiar). Uma vez que indivíduos e famílias determinarão isso, os termos reunião familiar e noite familiar são utilizados de modo equivalente nos ajustes que foram anunciados.

  7. Ver Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, p. 29.

  8. Ver Russell M. Nelson, “Ao seguirmos adiante juntos”, Liahona, abril de 2018, pp. 6–7.

  9. Ver Manual 2: Administração da Igreja, 2010, 2.2. As responsabilidades divinamente atribuídas “incluem ajudar os membros a viverem o evangelho de Jesus Cristo, coligar Israel por meio do trabalho missionário, cuidar dos pobres e necessitados e possibilitar a salvação dos mortos por meio da edificação de templos e da realização de ordenanças vicárias”. Ver também Doutrina e Convênios 110, que contém o relato da restauração de chaves essenciais.

  10. Prestem especial atenção às crianças cujos pais não são membros ou que não frequentam regularmente a Igreja. Os solteiros e outras pessoas podem também se reunir com uma família, se isso for benéfico para todos os envolvidos.

  11. Normalmente não haverá uma abertura na segunda reunião.

  12. Família de Fernando e Nancy de Carvalho, Brasil.

  13. Em média, as pessoas e famílias que estiveram envolvidas no teste piloto estudaram o evangelho com mais frequência e tiveram um estudo das escrituras e conversas sobre o evangelho mais significativos no lar. Elas relataram que tiveram mais conversas informais sobre o evangelho em família e com os membros da ala, e gostaram de estudar o mesmo bloco de escrituras em família. Isso se aplica principalmente aos jovens.

  14. Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, p. v; ver também 2 Coríntios 5:17.

  15. Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, p. v.

  16. Ver Russell M. Nelson, “Ao seguirmos adiante juntos”, pp. 6–7.