2010–2019
As hostes do eterno
Notas de rodapé
Tema

As hostes do eterno

Que alegria será para todos os portadores do Sacerdócio de Melquisedeque ter a bênção de ensinar, de aprender e de servir lado a lado.

Meus amados irmãos do sacerdócio, é com grande humildade que estou diante de vocês nesta ocasião histórica sob a designação de nosso querido profeta e presidente, Russell M. Nelson. Amo e apoio esse maravilhoso homem de Deus e nossa nova Primeira Presidência. Acrescento meu testemunho ao do élder D. Todd Christofferson e ao dos meus outros irmãos do Quórum dos Doze Apóstolos de que as mudanças anunciadas esta noite são a vontade do Senhor.

Conforme declarado pelo presidente Nelson, esse é um assunto que foi debatido e analisado em espírito de oração por muito tempo pelas autoridades gerais mais experientes da Igreja. O desejo era o de buscar a vontade do Senhor e fortalecer os quóruns do Sacerdócio de Melquisedeque. A inspiração foi recebida, e esta noite nosso profeta nos deu a conhecer a vontade do Senhor. “Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas”!1 Como somos abençoados por termos um profeta vivo atualmente!

Ao longo de nossa vida, a irmã Rasband e eu viajamos pelo mundo em diversas designações profissionais e da Igreja. Já presenciei quase todos os tipos de unidades na Igreja: um pequeno ramo na Rússia, onde era possível contar nos dedos de uma mão o número de portadores do Sacerdócio de Melquisedeque; uma ala nova e em crescimento na África, onde os sumos sacerdotes e élderes se reuniam juntos, pois o número total de portadores do Sacerdócio de Melquisedeque era pequeno; e alas bem estabelecidas, onde o número de élderes exigia que o quórum fosse dividido em dois!

Em todos os lugares que visitamos, testemunhamos a mão do Senhor adiante de Seus servos, preparando o povo e o caminho à frente para que todos os Seus filhos fossem abençoados de acordo com cada uma de suas necessidades. Não foi Ele que prometeu que iria adiante de nós e estaria à nossa direita e à nossa esquerda, e que Seu Espírito estaria em nosso coração e Seus anjos ao nosso redor?2

Ao pensar em todos vocês, lembro-me do hino “As hostes do eterno”.

As hostes do eterno

Já entram a lutar.

Com armas e bandeiras,

O mal a rechaçar.

As filas já formadas

Enfrentam com valor

As lutas e porfias

Do fero agressor.3

O élder Christofferson respondeu a várias perguntas que certamente devem surgir com o anúncio de que os grupos de sumos sacerdotes e os quóruns de élderes, no âmbito de ala, serão unificados em um único e poderoso exército de irmãos do Sacerdócio de Melquisedeque.

Esses ajustes ajudarão o quórum de élderes e a Sociedade de Socorro a harmonizar seu trabalho. Também simplificarão a relação entre o quórum, o bispado e o conselho da ala. Também permitirão que o bispo delegue mais responsabilidades ao presidente do quórum de élderes e à presidente da Sociedade de Socorro, de modo que o bispo e seus conselheiros se concentrem em seus principais deveres — particularmente o de presidirem os rapazes que possuem o Sacerdócio Aarônico e as moças.

Mudanças nas organizações e nas atribuições da Igreja não são incomuns. Em 1833, o Senhor disse ao presidente John Taylor: “Com relação à administração e à organização de minha Igreja e de meu sacerdócio, (…) eu vos revelarei de tempos em tempos, pelos meios que indiquei, tudo o que for necessário para o futuro desenvolvimento e aperfeiçoamento de minha Igreja, para a adequação e expansão de meu reino”.4

Aos irmãos que são sumos sacerdotes, saibam que amamos vocês! Nosso Pai Celestial os ama. Vocês são uma grandiosa parte do exército real do sacerdócio, e não podemos continuar adiante com esse trabalho sem sua bondade, seu serviço, sua experiência e sua retidão. Alma ensinou que os homens são chamados sumos sacerdotes por causa de sua grande fé e boas obras para ensinar e ministrar às outras pessoas.5 Essa experiência talvez seja mais necessária agora do que nunca.

Em muitas alas, talvez haja sumos sacerdotes que agora terão a oportunidade de ser presididos por um élder como seu presidente de quórum. Temos um precedente de élderes que presidem sumos sacerdotes: são os élderes que hoje servem como presidentes de ramo em algumas regiões do mundo onde há sumos sacerdotes no ramo, e há ramos em que somente um quórum de élderes é organizado, mesmo com sumos sacerdotes presentes.

Que alegria será para todos os portadores do Sacerdócio de Melquisedeque ter a bênção de ensinar, de aprender e de servir lado a lado com todos os membros da ala. Onde quer que estejam e a despeito de quais forem suas circunstâncias, nós os convidamos a aceitar, em espírito de oração, fielmente e com alegria, novas oportunidades de liderar ou de serem liderados e de servir em união como um grupo de irmãos do sacerdócio.

Agora tratarei de outras questões que talvez precisem ser esclarecidas ao seguirmos adiante implementando a vontade do Senhor a respeito da organização de Seus quóruns do santo sacerdócio.

Quais são os ajustes que acontecerão no quórum de sumos sacerdotes da estaca? Os quóruns de sumos sacerdotes da estaca continuarão a existir. A presidência da estaca continuará servindo como presidência do quórum de sumos sacerdotes da estaca. Contudo, como afirmou o élder Christofferson, os membros do quórum de sumos sacerdotes da estaca serão agora os sumos sacerdotes que estiverem servindo atualmente como membros da presidência da estaca, do bispado da ala, do sumo conselho da estaca ou como patriarcas operantes. Os secretários de ala e de estaca e os secretários executivos não são membros do quórum de sumos sacerdotes da estaca. Quando alguém que estiver servindo ativamente como sumo sacerdote, patriarca, setenta ou apóstolo visitar uma ala e quiser assistir à reunião do sacerdócio, ele se reunirá com o quórum de élderes.

No devido tempo, quando os irmãos que estiverem exercendo esses chamados forem desobrigados, eles voltarão para sua unidade como membros do quórum de élderes.

Qual é o papel do quórum de sumos sacerdotes da estaca? A presidência da estaca se reúne com os membros do quórum de sumos sacerdotes para se aconselhar com eles, prestar testemunho e treiná-los. As reuniões da estaca conforme explicadas em nossos manuais continuarão a existir, mas passarão por dois ajustes:

Primeiro: as alas e as estacas não terão mais as reuniões de comitê executivo do sacerdócio. Se surgir um assunto especial na ala, como uma questão familiar delicada ou uma dificuldade incomum referente ao bem-estar, ele pode ser debatido em uma reunião de bispado expandida. Outros assuntos não tão delicados podem ser abordados no conselho da ala. A reunião anteriormente conhecida como reunião do comitê executivo do sacerdócio da estaca agora será chamada de “reunião do sumo conselho”.

Segundo: a reunião anual com todos os sumos sacerdotes ordenados da estaca não será mais realizada. No entanto, a presidência da estaca ainda terá uma reunião anual do quórum de sumos sacerdotes da estaca conforme anunciado hoje.

A ala pode ter mais do que um quórum de élderes? A resposta é sim. De acordo com o versículo 89 da seção 107 de Doutrina e Convênios, quando uma ala tem um número excepcionalmente grande de portadores ativos do Sacerdócio de Melquisedeque, os líderes podem organizar mais de um quórum de élderes. Nesses casos, cada quórum deve ter um equilíbrio adequado em termos de idade, de experiência e de ofícios e força do sacerdócio.

Testifico que, ao seguirmos adiante com essa reestruturação inspirada no quórum em nossas alas e estacas, veremos inúmeras bênçãos. Deixem-me lhes citar alguns exemplos.

Sob a direção do bispo, mais recursos do sacerdócio poderão auxiliar no trabalho de salvação. Isso inclui a coligação de Israel por meio do trabalho de templo e história da família, do trabalho realizado com as famílias e os indivíduos em necessidade e do auxílio aos missionários ao trazerem almas a Jesus Cristo.

À medida que os líderes presidentes retornarem para compartilhar suas experiências com o quórum de élderes, teremos como resultado o fortalecimento dos membros do quórum.

Haverá maior diversidade de dons e habilidades no quórum.

Haverá mais flexibilidade e disponibilidade para atender às necessidades atuais e urgentes da ala e do quórum e para cumprirmos nossas diversas designações como ministradores.

Haverá uma melhoria no ensino e mais união à medida que um novo élder e um sumo sacerdote experiente compartilham experiências, lado a lado, nas reuniões e designações de quórum.

Esperamos então que os bispos e os presidentes de ramo tenham mais tempo livre para magnificar seu chamado, cuidando de seu rebanho e ministrando aos necessitados.

Entendemos que cada ala e cada estaca é diferente. E, embora compreendamos essas diferenças, esperamos que vocês ajam prontamente de acordo com essas mudanças após esta conferência geral. Recebemos orientação de um profeta de Deus! Que bênção e responsabilidade maravilhosas. Vamos segui-la com toda a retidão e diligência!

Gostaria de lembrá-los: A autoridade do sacerdócio vem por meio da designação e da ordenação, mas o poder real do sacerdócio, o poder de agir em nome do Senhor Jesus Cristo, vem somente por meio de uma vida digna.

O Senhor declarou ao profeta Joseph Smith, o profeta da Restauração:

“Eis que cuidarei de vossos rebanhos e levantarei élderes e enviá-los-ei a eles.

Eis que apressarei minha obra a seu tempo”.6

Certamente esta é uma época na qual o Senhor está acelerando Sua obra.

Que cada um de nós aproveite esta oportunidade para ponderar e para melhorar nossa vida a fim de a alinharmos à vontade Dele para que mereçamos as inúmeras bênçãos que Ele prometeu aos fiéis.

Irmãos, agradeço por tudo o que fazem para participar deste magnífico trabalho. Que continuemos adiante nesta grandiosa e honrosa causa.

E quando vemos finda

A luta sem quartel,

E o bravo já descansa,

Humilde e fiel,

O Cristo enfim domina,

Seu reino é perenal,

E faz-se ouvir a hoste,

Em brado triunfal:

Avançar, avançar,

Por ele que nos salva!

Avançar, avançar,

Por Cristo, Rei Jesus!

Avançar, avançar, avançar!

Por Cristo, Rei Jesus!7

Hoje somos todos testemunhas de que o Senhor está revelando Sua vontade por meio de Seu profeta, o presidente Russell M. Nelson. Testifico que ele é o profeta de Deus na Terra. Presto meu testemunho do Senhor Jesus Cristo, que é nosso grandioso Redentor e Salvador. Esta é Sua obra e esta é Sua vontade. Presto solene testemunho dessas coisas em nome de Jesus Cristo. Amém.