Permaneçam Junto à Árvore
    Notas de rodapé
    Theme

    Permaneçam Junto à Árvore

    A visão de Leí da árvore da vida é uma parábola poderosa sobre a perseverança.

    Pouco tempo antes do falecimento do Presidente Heber J. Grant, uma das autoridades gerais visitou sua casa. Antes de falecer, o Presidente Grant orou, dizendo: “Ó Deus, abençoa-me para que eu não perca meu testemunho e que me mantenha fiel até o fim!”1 Após quase 27 anos como Presidente da Igreja, essa era a sua fervorosa oração. Seu exemplo é uma advertência marcante de que ninguém, em idade alguma, está imune à influência de Satanás. Duas das ferramentas mais poderosas de Satanás são a distração e o engano.

    A perseverança até o fim é o emblema do verdadeiro discipulado e é essencial à vida eterna. Mas, quando passamos por provações e desafios, somos frequentemente ensinados a simplesmente “aguentar mais um pouco”. Deixem-me explicar claramente: “aguentar mais um pouco” não é um princípio do evangelho. Perseverar até o fim significa vir a Cristo continuamente e ser aperfeiçoado Nele.

    Se perseverar até o fim é essencial para a vida eterna, por que ser fiel é um desafio para nós? É um desafio para nós quando nos deparamos com prioridades conflitantes. A obediência inconstante e o comprometimento superficial enfraquecem a fé. Perseverar até o fim exige nosso comprometimento total com o Salvador e com nossos convênios.

    A visão de Leí da árvore da vida é uma parábola poderosa sobre a perseverança. Estudem e ponderem a respeito do sonho de Leí e, em seguida, apliquem esse estudo à sua vida. Ao fazer isso, considerem cuidadosamente seis princípios importantes que nos ajudam a perseverar até o fim.

    1. Não Se Esqueçam de Orar

    Lemos que Leí estava sozinho “num escuro e triste deserto”.2 Cada um de nós passa por períodos de trevas e de solidão. “Quando a vida se tornar sombria e triste, não se esqueçam de orar.”3 Sigam o exemplo do Presidente Heber J. Grant. Orem para ter forças para manterem-se fiéis até o fim. Perguntem ao Pai Celestial: “O que mais desejas que eu faça?”

    2. Vinde a Cristo e Sede Aperfeiçoados Nele

    A árvore da vida é o ponto central do sonho de Leí. Tudo direciona nossa atenção à árvore da vida. A árvore representa Cristo, que é a clara manifestação do amor de Deus. O fruto é Sua Expiação infinita e é uma grande evidência do amor de Deus. A vida eterna com nossos entes queridos é mais doce e mais desejável do que qualquer outra coisa. Para alcançar esse dom, precisamos “[vir] a Cristo, [e ser] aperfeiçoados nele”.4 Ele é “o caminho, e a verdade e a vida”.5 Podemos preencher nossa vida com realizações e benfeitorias, mas, na verdade, se não fizermos convênios sagrados para seguir Cristo e guardá-los fielmente, perderemos total e absolutamente o marco.

    3. Prossigam com Fé

    Há um caminho que conduz à árvore da vida, que conduz a Cristo. É estreito e apertado, estrito e exato. Os mandamentos de Deus são estritos, mas não restritivos. Eles nos protegem do perigo físico e espiritual e nos impedem de nos perder.

    A obediência edifica a fé em Cristo. A fé é um princípio de ação e poder. Seguir o exemplo do Salvador de modo constante produz capacidade e força espiritual. Sem o poder fortalecedor e capacitador da Expiação, é impossível permanecer no caminho e perseverar.

    “[Prossegui] com firmeza em Cristo.”6

    4. O Livro de Mórmon É a Chave para a Sobrevivência Espiritual

    A jornada da vida é um desafio. É fácil se distrair, desviar-se do caminho e se perder. As tribulações são uma parte inevitável e indispensável de nosso progresso eterno. Quando as adversidades vierem, não deixem algo que não entendem destruir completamente tudo o que já sabem. Sejam pacientes, agarrem-se à verdade e o entendimento virá. As provações são semelhantes à grande névoa de escuridão que pode cegar nossos olhos e endurecer nosso coração. A menos que estejamos “continuamente [agarrados]”7 à palavra de Deus e a vivamos, teremos uma cegueira espiritual em vez de termos uma mente espiritual. Estudem o Livro de Mórmon e as palavras dos profetas vivos todos os dias, todos os dias, todos os dias! É a chave para que sobrevivamos espiritualmente e evitemos ser enganados. Sem essa chave, estaremos espiritualmente perdidos.

    5. Não Se Deixem Distrair e Enganar

    Dar ouvidos é prestar muita atenção. Dar ouvidos àqueles que não creem em Cristo não vai ajudá-los a se achegar a Ele. Procurar conhecimento em #oespaçosoedifício não os levará à verdade. A verdade não está postada lá. Somente o Salvador tem “as palavras da vida eterna”.8 Todo o restante são apenas palavras. O grande e espaçoso edifício simboliza “as fantasias vãs e o orgulho”9 do mundo — ou seja, a distração e o engano. Está repleto de pessoas bem vestidas que parecem ter tudo. Mas elas zombam do Salvador e de Seus seguidores. Elas “aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade”.10 Podem ser politicamente corretas, mas estão espiritualmente perdidas.

    6. Permaneçam Junto à Árvore

    A mensagem de Leí é a de permanecer junto à árvore. Permanecemos porque estamos convertidos ao Senhor. Alma ensinou: “Eis que ele lhes transformou o coração; sim, despertou-os de um profundo sono e eles despertaram para Deus”.11 Ao entregarmos nosso coração a Deus, o Espírito Santo muda nossa própria natureza, tornamo-nos profundamente convertidos ao Senhor e deixamos de buscar o espaçoso edifício. Se pararmos de fazer as coisas que nos levam a uma conversão profunda, vamos regredir espiritualmente. Apostasia é o oposto de conversão.

    Para todos os que já foram missionários e para os que os são agora: Élderes e sísteres, vocês não podem retornar de sua missão, “mergulhar de cabeça” na Babilônia e passar horas intermináveis marcando pontos insignificantes em jogos de videogame inúteis sem cair em um sono espiritual profundo. Tampouco podem ceder ao vício da pornografia na Internet e ignorar a virtude e a castidade sem que haja consequências espirituais terríveis. Se vocês perderem o Espírito, estarão perdidos. Não se deixem distrair e enganar.

    Os verdadeiros discípulos permanecem atentos e se aproximam de Deus diariamente por meio da oração pessoal significativa, do estudo sincero das escrituras, da obediência pessoal e do serviço abnegado. Permaneçam junto à árvore e fiquem atentos.

    Há vários anos, minha mulher e eu fomos chamados para presidir a Missão Washington Tacoma. O chamado foi uma verdadeira surpresa. Um pouco apreensivo, reuni-me com o presidente e com o CEO da empresa onde eu trabalhava e os informei sobre meu chamado missionário. Eles ficaram visivelmente aborrecidos com minha decisão de deixar a empresa. “Quando você tomou essa decisão e por que não conversou conosco antes?” exigiram saber.

    Em um momento de clareza, uma resposta profunda veio à minha mente. Eu disse: “Tomei essa decisão quando era um rapaz de 19 anos de idade e fiz, no templo, convênios sagrados com Deus de seguir o Salvador. Edifiquei minha vida inteira sobre esses convênios e pretendo, com certeza, obedecer a eles agora”.

    Quando fazemos convênios com Deus, não há volta. Ceder, desistir e sucumbir não são opções. No reino de Deus, há um padrão de excelência para a exaltação. É preciso discípulos valentes! Não há lugar para discípulos medianos ou complacentes. A mediocridade é inimiga da excelência e o compromisso mediano impedirá vocês de perseverarem até o fim.

    Se estiverem com dificuldades ou confusos, ou espiritualmente perdidos, exorto que façam a única coisa que certamente os trará de volta ao caminho certo. Comecem novamente a estudar, em espírito de oração, o Livro de Mórmon e a viver Seus ensinamentos todos os dias, todos os dias, todos os dias! Testifico do profundo poder do Livro de Mórmon, que mudará sua vida e fortalecerá sua determinação de seguir a Cristo. O Espírito Santo transformará seu coração e os ajudará a ver as “coisas como realmente são”.12 Ele mostrará o que precisam fazer em seguida. Esta é a promessa de Néfi para nós:

    “E eu disse-lhes (…) [que] todos os que dessem ouvidos à palavra de Deus e a ela se apegassem, jamais pereceriam; nem as tentações nem os ardentes dardos do adversário poderiam dominá-los até a cegueira, para levá-los à destruição.

    Portanto eu (…) exortei-os (…) a darem ouvidos à palavra de Deus e a lembrarem-se de guardar seus mandamentos, sempre, em todas as coisas”.13

    Irmãos e irmãs, perseverar até o fim é a grande prova do discipulado. Nosso discipulado diário determinará nosso destino eterno. Atentem a Deus, agarrem-se à verdade, guardem seus convênios sagrados do templo e permaneçam junto à árvore!

    Presto testemunho do Cristo vivo ressurreto. Sei que Ele vive. Meu maior desejo é que eu permaneça, até o fim, leal e fiel em seguir Seu magnífico exemplo. No sagrado nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.