2010–2019
Aproximar-se do Trono de Deus com Confiança


Aproximar-se do Trono de Deus com Confiança

A aplicação da Expiação de Jesus Cristo pode começar a aumentar sua confiança espiritual hoje mesmo se estiver disposto a ouvir e a agir.

Numa escala de 1 a 10, como você classificaria sua confiança espiritual perante Deus? Você tem um testemunho pessoal de que sua oferta atual como santo dos últimos dias é suficiente para você herdar a vida eterna? Pode dizer dentro de si mesmo que o Pai Celestial está contente com você? Que pensamentos lhe viriam à mente se você tivesse uma entrevista pessoal com o Salvador daqui a um minuto? Será que os pecados, os pesares e as fraquezas dominariam a imagem que você tem de si mesmo ou você simplesmente aguardaria a entrevista com alegre expectativa? Você fitaria os olhos Nele ou desviaria o olhar? Hesitaria junto à porta ou entraria confiante para falar com Ele?

Sempre que o adversário não consegue persuadir santos imperfeitos, porém esforçados, tal como vocês, a abandonar sua crença num Deus pessoal e amoroso, ele emprega uma campanha maligna para afastá-los ao máximo de Deus. O adversário sabe que a fé em Cristo — o tipo de fé que produz um fluxo constante de ternas misericórdias e até de milagres grandiosos — anda de mãos dadas com a confiança pessoal de que você está se esforçando para escolher o certo. Por esse motivo, ele procura ter acesso a seu coração e contar-lhe mentiras — a mentira de que o Pai Celestial está desapontado com você, de que a Expiação está além de seu alcance, de que nem vale a pena tentar, de que todos são melhores do que você, de que você é indigno e mil variações desse mesmo tema maligno.

Enquanto você permitir que essas vozes tirem lascas de sua alma, não poderá aproximar-se do trono de Deus com real confiança. Seja o que for que você fizer, seja pelo que for que você orar, sejam quais forem as esperanças de milagres que você tenha, sempre haverá uma dúvida corroendo sua fé — não apenas sua fé em Deus, mas sua confiança em si mesmo. Não é agradável viver o evangelho dessa forma nem muito saudável. Mas, acima de tudo, isso é totalmente desnecessário! A decisão de mudar é sua, e de mais ninguém.

Deixe-me sugerir seis coisas práticas que, se forem aplicadas, vão dissipar essas vozes malignas e restaurar-lhe o tipo de certeza serena e confiança espiritual que podem ser suas se você simplesmente as desejar. Seja qual for a classificação que deu a si mesmo naquela escala de 1 a 10, a aplicação da Expiação de Jesus Cristo pode começar a aumentar sua confiança espiritual hoje mesmo se estiver disposto a ouvir e a agir. Vou falar de modo bem direto, esperando edificar e não ofender.

1. Assuma a responsabilidade por seu próprio bem-estar espiritual. Pare de culpar os outros ou sua situação, pare de se justificar e pare de dar desculpas por não estar se esforçando plenamente para ser obediente. Aceite que você é “[livre] segundo a carne” e “[livre] para escolher a liberdade e a vida eterna” (2 Néfi 2:27). O Senhor tem perfeito conhecimento de suas circunstâncias, mas também sabe muito bem se você simplesmente decidiu não viver plenamente o evangelho. Se for esse o caso, seja suficientemente honesto para admitir isso e se esforce para tornar-se perfeito em sua própria esfera de circunstâncias. A confiança espiritual aumenta quando você assume a responsabilidade pelo seu próprio bem-estar espiritual, aplicando a Expiação de Jesus Cristo diariamente.

2. Assuma a responsabilidade por seu próprio bem-estar físico. Sua alma consiste de seu corpo e seu espírito (ver D&C 88:15). Alimentar o espírito, porém negligenciar o corpo, que é um templo, geralmente conduz a uma dissonância espiritual e a uma baixa autoestima. Se estiver fora de forma, se não estiver confortável com seu próprio corpo e puder fazer algo a respeito, então faça! O Élder Russell M. Nelson ensinou que devemos “considerar nosso corpo como nosso templo particular” e “controlar nossa dieta e fazer exercícios para manter a boa forma física” (“Somos Filhos de Deus”, A Liahona, janeiro de 1999, p. 101).

O Presidente Boyd K. Packer ensinou que “o espírito e o corpo estão combinados de modo que o corpo se torne um instrumento da mente e o alicerce de nosso caráter” (“The Instrument of Your Mind and the Foundation of Your Character”, Devocional do SEI, 2 de fevereiro de 2003, vol. 2; speeches.byu.edu). Por isso, tenham bom senso em relação ao que comem e principalmente à quantidade de alimentos que ingerem, proporcionando ao corpo o exercício necessário e merecido. Se forem fisicamente capazes, decidam hoje que serão o mestre de sua própria casa e iniciem um programa regular de exercícios a longo prazo, adequado a sua capacidade, combinado a uma dieta mais saudável. A confiança espiritual aumenta quando seu espírito, com a ajuda do Salvador, está realmente no comando de seu homem ou mulher natural.

3. Adote voluntariamente, de todo o coração, a obediência como parte de sua vida. Reconheça que não pode amar a Deus sem também amar Seus mandamentos. O padrão do Salvador é claro e simples: “Se me amais, guardai os meus mandamentos” (João 14:15). A obediência seletiva resulta em bênçãos seletivas, e escolher algo ruim em lugar de algo pior ainda é uma escolha errada. Você não pode assistir a um filme impróprio e esperar sentir-se virtuoso por não ter assistido a um filme extremamente impróprio. O fiel cumprimento de alguns mandamentos não justifica a negligência em relação a outros. Abraham Lincoln disse corretamente: “Quando procedo bem, sinto-me bem. Quando procedo mal, sinto-me mal” (citado em William H. Herndon e Jesse William Weik, Herndon’s Lincol: The True Story of a Great Life, 3 vols., 1889, vol. 3, p. 439; pontuação alterada).

Além disso, faça as coisas certas pelos motivos certos. O Senhor, que “requer o coração e uma mente solícita” (D&C 64:34) e que “discerne os pensamentos e as intenções do coração” (D&C 33:1), sabe por que você vai à Igreja, Ele sabe se você está presente apenas em corpo ou se está adorando verdadeiramente. Você não pode cantar no domingo: “Adeus, ó Babilônia, nós vamos partir” e depois buscar ou tolerar a companhia dela novamente momentos depois (“Ó Élderes de Israel”, Hinos, nº 203). Lembre-se de que a leviandade nos assuntos espirituais nunca foi felicidade. Faça da Igreja e do evangelho restaurado toda a sua vida, e não apenas parte de sua fachada ou de sua vida social. Escolher hoje a quem servir serão apenas palavras até que você realmente passe a viver de acordo com isso (ver Josué 24:15). A confiança espiritual aumenta quando você está se esforçando de verdade, pelos motivos certos, para levar uma vida consagrada, a despeito de suas imperfeições!

4. Torne-se realmente, realmente bom em arrepender-se completa e prontamente. Como a Expiação de Jesus Cristo é algo muito prático, você deve aplicá-la generosamente o tempo todo, porque ela nunca se esgota. Abrace a Expiação de Jesus Cristo e o arrependimento como coisas a serem aceitas com alegria e aplicadas diariamente, seguindo a prescrição do Grande Médico. Estabeleça a atitude de arrepender-se de modo contínuo, alegre e regozijante, fazendo disso seu estilo de vida preferido. Ao fazer isso, tome cuidado com a tentação de procrastinar e não espere que o mundo o elogie por isso. Tenha os olhos fitos no Salvador, preocupe-se mais com o que Ele pensa a seu respeito e deixe as consequências ocorrerem. A confiança espiritual aumenta quando você voluntária e alegremente se arrepende dos pecados, tanto dos pequenos quanto dos grandes, em tempo real, aplicando a Expiação de Jesus Cristo.

5. Torne-se realmente, realmente bom em perdoar. “Eu, o Senhor, perdoarei a quem desejo perdoar, mas de vós é exigido que perdoeis a todos os homens” (D&C 64:10). Perdoe a todos, a tudo, o tempo todo, ou pelo menos se esforce por fazê-lo, permitindo assim o perdão em sua própria vida. Não guarde ressentimento, não se ofenda com facilidade, perdoe e esqueça rapidamente, e jamais pense que está isento desse mandamento. A confiança espiritual aumenta quando você está ciente de que o Senhor sabe que você não guarda rancor em relação a outra alma.

6. Aceite as provações, os reveses e as “surpresas” como parte de sua experiência mortal. Lembre-se de que você está aqui para ser provado e testado, “para ver se [fará] todas as coisas que o Senhor seu Deus [lhe] ordenar” (Abraão 3:25) — e eu acrescentaria: “sob todas as circunstâncias”. Milhões de seus irmãos e irmãs foram ou estão sendo testados dessa maneira, então por que você estaria isento disso? Algumas provações surgem devido à sua própria desobediência ou negligência. Outras vêm por causa da negligência de outros ou simplesmente porque estamos num mundo decaído. Quando essas provações surgirem, os seguidores do adversário começam a dizer-lhe que você fez algo errado, que é um castigo, um sinal de que o Pai Celestial não o ama. Ignore essas coisas! Em vez disso, procure forçar um sorriso, olhar para o alto e dizer: “Entendo, Senhor. Sei o que é isso. É o momento de eu provar a mim mesmo, não é?” Depois, aceite a ajuda Dele para perseverar bem até o fim. A confiança espiritual aumenta quando você aceita que “muitas vezes o Senhor permite que provações e tribulações ocorram [em sua vida] por causa do que [você] está fazendo certo” (Glenn L. Pace, “Crying with the Saints”, Devocional da Universidade Brigham Young, 13 de dezembro de 1987, p. 2; speeches.byu.edu).

Quando eu presidia a Missão Ucrânia Kiev, perguntei a uma de minhas missionárias mais fiéis por que ela era sempre tão rigorosa consigo mesma, por que estava sempre se recriminando pelas menores coisas. A resposta dela foi um clássico exemplo de alguém que estava ouvindo a voz errada, quando ela me disse: “Assim, ninguém pode me recriminar por isso”.

Irmãos e irmãs, meu conselho para aquela missionária é o mesmo que dou a vocês: reconheçam e encarem suas fraquezas, mas não se deixem imobilizar por elas, porque algumas delas vão acompanhá-los até vocês partirem desta vida. Não importa qual seja a sua situação atual, assim que você deliberadamente decidir arrepender-se sincera, alegre e diariamente, esforçando-se em simplesmente fazer e ser o melhor que puder, será como se a Expiação do Salvador o envolvesse e o seguisse aonde você for. Vivendo dessa maneira, você pode realmente “[conservar] sempre a remissão de [seus] pecados” (Mosias 4:12) em todas as horas de todos os dias, a cada segundo de cada minuto, e assim estar plenamente limpo e aceitável perante Deus o tempo todo.

Você tem o privilégio, se quiser, de saber por si mesmo, hoje ou em breve, que sua vida é agradável à vista de Deus, a despeito de suas falhas. Presto testemunho de um amoroso Salvador que espera que vivamos os mandamentos. Presto testemunho de um amoroso Salvador que está extremamente ansioso para conceder-nos Sua graça e misericórdia. Presto testemunho de um amoroso Salvador que Se regozija quando aplicamos Sua Expiação diariamente com a serena e alegre certeza de que estamos indo na direção certa. Presto testemunho de um amoroso Salvador que está ansioso para que “[sua] confiança se [fortaleça] na presença de Deus” (D&C 121:45). Em nome de Jesus Cristo. Amém.