Conferência Geral
    Procurem Conhecimento: Vocês Têm um Trabalho a Realizar
    Notas de rodapé
    Theme

    Procurem Conhecimento: Vocês Têm um Trabalho a Realizar

    Abençoem seus filhos e o seu futuro lar, aprendendo o máximo que puderem agora.

    Minhas queridas moças, amamos imensamente cada uma de vocês. Nós as vemos erguendo-se corajosamente e brilhando num mundo em que grandes desafios acompanham grandes oportunidades. Isso pode fazê-las perguntar: “O que o futuro reserva para mim?” Asseguro-lhes que, como filhas virtuosas de Deus, seu futuro é brilhante! Vocês vivem numa época em que as verdades do evangelho foram restauradas, e essas verdades podem ser encontradas nas escrituras. Receberam o dom do Espírito Santo por ocasião de seu batismo, e o Espírito Santo vai ensinar-lhes a verdade e prepará-las para os desafios da vida.

    Deus deu-lhes o arbítrio moral e a oportunidade de aprender enquanto estão na Terra, e Ele tem um trabalho para vocês fazerem. Para realizar esse trabalho, vocês têm a responsabilidade individual de buscar conhecimento. A chave de seu futuro, seu brilhante “raio de esperança”,1 pode ser encontrada no novo livreto Para o Vigor da Juventude, no padrão educação, e no valor “conhecimento” das Moças.

    “A educação (…) abrirá as portas de oportunidades.”2 À medida que seguirem a admoestação do Senhor de “[procurar] conhecimento, sim, pelo estudo e também pela fé”,3 vocês vão adquirir não apenas conhecimento, por seu estudo, mas também mais luz, ao aprenderem pela fé.

    Procurem conhecimento estudando diligentemente. Vocês terão raras oportunidades de passar tanto tempo dedicando-se ao aprendizado como podem fazê-lo agora. O Presidente Gordon B. Hinckley aconselhou sabiamente aos jovens da Igreja: “O padrão de estudo que estabelecerem durante sua educação formal vai afetar em grande medida a sede de conhecimento que terão por toda a vida”.4 “Vocês precisam adquirir toda instrução que puderem. (…) Sacrifiquem tudo o que for necessário a fim de qualificarem-se para realizar o trabalho [deste] mundo. (…) Eduquem a mente e as mãos para tornarem-se uma influência para o bem, ao seguirem pela vida.”5

    Falando especificamente para as moças, o Presidente Thomas S. Monson disse: “O futuro é muitas vezes uma incógnita; portanto, cabe a nós preparar-nos para as incertezas. (…) Exorto-as a que estudem e desenvolvam aptidões que estejam em demanda no mercado de trabalho, para que, se a situação surgir, vocês estejam preparadas para enfrentá-la”.6

    Moças, sigam o conselho desses sábios e inspirados profetas. Sejam boas alunas. Ergam-se e brilhem na escola com trabalho árduo, honestidade e integridade. Se tiverem dificuldade ou sentirem-se desanimadas com seu desempenho escolar, procurem a ajuda de seus pais, de professores e de membros prestativos da Igreja. Nunca desistam!

    Façam uma lista das coisas que desejam aprender e depois compartilhem as metas educacionais com sua família, seus amigos e líderes para que eles possam apoiá-las e encorajá-las”.7 Esse é o padrão do Progresso Pessoal.

    Com a tecnologia, vocês estão testemunhando uma explosão de conhecimento. Estão sendo constantemente bombardeadas com som, vídeo e redes sociais. Sejam seletivas e não permitam que essa enxurrada de informações as distraia ou retarde seu progresso. Ergam-se, moças! Vocês determinam suas metas. Vocês decidem o que entra em sua mente e em seu coração.

    Parte de seu aprendizado mais importante acontecerá fora da sala de aula. Cerquem-se de mulheres exemplares que possam ensinar-lhes habilidades no cuidado do lar, na arte, na música, na história da família, nos esportes, na redação ou na oratória. Procurem conhecê-las e peçam que elas sejam suas mentoras. Quando aprenderem algo novo, ensinem isso na Mutual ou tornem-se mentoras de outras jovens, como parte dos requisitos de sua Honra da Abelhinha.

    Além de minha maravilhosa mãe, tive muitas mentoras na vida. Entrei em contato pela primeira vez com o processo de ter uma mentora quando tinha apenas nove anos. Minha professora da Primária ensinou-me a bordar “Trarei a Luz do Evangelho para o Meu Lar”, um quadro que esteve pendurado em meu quarto em minha adolescência. Ela me guiou, me corrigiu e sempre me encorajou ao longo do caminho. Seguiram-se outras mentoras. Duas excelentes costureiras de minha ala me ensinaram a costurar. Com a orientação, a paciência e o incentivo delas, inscrevi um vestido em um concurso de costura, quando tinha quatorze anos, e cheguei a ganhar um prêmio! O processo aumentou minha sede de conhecimento e de excelência em outras áreas também.

    A aquisição de conhecimento terá imenso retorno quando se tornarem mães. “O nível de educação da mãe exerce profunda influência nas escolhas educacionais [dos filhos].”8 A formação educacional da mãe é “a chave para romper o ciclo da pobreza”.9 As mulheres com nível educacional mais elevado (…) “tendem a: dar à luz bebês mais saudáveis, ter filhos mais saudáveis, ser mais confiantes e aptas a suportar pressões, e ter melhor raciocínio e bom-senso”.10

    Aprendemos em “A Família: Proclamação ao Mundo” que “a responsabilidade primordial da mãe é cuidar dos filhos”.11 A tarefa de prover a educação dos filhos faz parte dessa criação e é sua responsabilidade sagrada. Como os jovens guerreiros, que “tinham sido ensinados por suas mães”,12 vocês serão a professora mais importante que seus filhos terão. Por isso, escolham cuidadosamente o que aprendem. Abençoem seus filhos e seu futuro lar, aprendendo o máximo que puderem agora.

    Busquem conhecimento pela fé. Aprendemos pela fé ao, diligentemente, adquirirmos conhecimento espiritual por meio da oração, do estudo das escrituras e da obediência, buscando a orientação do Espírito Santo, que presta testemunho de toda a verdade. Se fizerem sua parte para adquirir conhecimento, o Espírito Santo pode iluminar-lhes a mente. Se vocês se esforçarem para ser dignas, o Espírito Santo lhes dará orientação e mais luz em seu aprendizado.

    Quando eu era jovem, peguei emprestados esquis que eram longos demais e botas que eram grandes demais, e uma amiga me ensinou a esquiar. Era um belo dia de primavera, cheio de sol, com a neve perfeita, e um céu azul sem nuvens. A ansiedade de descer as encostas íngremes foi dando lugar ao deleite, à medida que aprendia. Embora tenha sofrido muitas quedas com aqueles esquis longos, levantava-me e continuava tentando. Acabei aprendendo a amar esse esporte!

    No entanto, em pouco tempo descobri que nem todos os dias e nem todas as condições climáticas eram tão ideais para esquiar quanto aqueles. Nos dias nublados, esquiávamos na condições de “luz difusa”. Isso acontece quando a luz do sol é difundida pelas nuvens. Ao se olhar para a neve branca à frente, perde-se a noção de profundidade e fica difícil julgar a inclinação das encostas ou ver as lombadas e protuberâncias na montanha.

    Moças, pode ser que estejam olhando para seu futuro como eu olhei para aquela íngreme encosta de esqui. Talvez sintam, às vezes, que estão sob luz difusa, incapazes de ver o que está à frente. O aprendizado pela fé lhes dará confiança e as ajudará a trilhar seu caminho nos momentos de incerteza.

    No capítulo 25 de Mateus, a parábola das dez virgens nos ensina que a preparação espiritual é essencial e precisa ser realizada individualmente. Devem lembrar que todas as dez virgens foram convidadas para acompanhar o noivo ao banquete de núpcias, mas somente as cinco virgens sábias estavam preparadas com óleo em suas lâmpadas quando o noivo chegou.

    “E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam”.

    Mas as sábias responderam, dizendo: “Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.

    E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.”13

    Talvez achem que foi egoísmo da parte das cinco virgens sábias, elas não compartilharem seu azeite, mas isso era impossível. A preparação espiritual precisa ser adquirida individualmente, gota a gota, e não pode ser compartilhada.

    Agora é o momento para vocês se aplicarem diligentemente à tarefa de aumentar seu conhecimento espiritual, gota a gota, por meio da oração, do estudo das escrituras e da obediência. Agora é a hora de procurarem adquirir instrução formal, gota a gota. Cada pensamento e ato virtuoso também acrescenta óleo a sua lâmpada, qualificando-as para a orientação do Espírito Santo, nosso professor divino.

    O Espírito Santo vai guiá-las em sua jornada na mortalidade, mesmo quando sentirem que estão sob luz difusa, sem ter certeza do que há pela frente. Vocês não precisam temer. Se permanecerem no caminho que conduz à vida eterna, o Espírito Santo vai orientá-las em suas decisões e em seu aprendizado.

    Testifico por experiência própria que, se buscarem conhecimento, não apenas pelo estudo, mas também pela fé, vocês serão guiadas naquilo que “o Senhor precisará que façam e no que precisam saber”.14

    Recebi minha bênção patriarcal quando era jovem e fui aconselhada a preparar-me com uma boa formação educacional e a aprender cedo na vida as virtudes necessárias para cuidar da casa e criar uma família. Por isso, quis ter a bênção de uma família, porém essa bênção só chegou após os 37 anos de idade, quando finalmente me casei. Meu marido era viúvo e, no dia em que fomos selados no templo, fui abençoada, de repente, não só com um marido, mas também com uma família de quatro filhos.

    Bem antes disso, houve muitos dias em que me sentia como se estivesse esquiando sob luz difusa, perguntando-me: “O que o futuro reserva para mim?” Procurei seguir os conselhos de minha bênção patriarcal. Estudei diligentemente para tornar-me professora e prossegui meus estudos para tornar-me diretora de escola do Ensino Fundamental. Orei a meu Pai Celestial e busquei a orientação do Espírito Santo. Apeguei-me fervorosamente à promessa dos profetas, que me garantiram que se eu “permanecesse fiel e leal, guardasse [meus] convênios, servisse a Deus, amasse [meu] Pai Celestial e o Senhor Jesus Cristo, não [me] seria negada nenhuma das bênçãos eternas que nosso Pai Celestial reservou para Seus filhos fiéis”.15

    Sei hoje que minha formação educacional preparou-me para uma vida diferente da que eu tinha visualizado quando jovem. Achei que estava estudando pedagogia para dar aulas na escola e para meus futuros filhos, mas não sabia que o Senhor também estava me preparando para ensinar inglês na Mongólia, em uma missão com meu marido, para ensinar as moças da Igreja no mundo inteiro, e para ensinar aos meus netos o valor do conhecimento — todas essas bênçãos maravilhosas que eu nunca teria imaginado.

    Testifico-lhes que nosso Pai Celestial as conhece e as ama. Ele depositou grande confiança em vocês e tem um trabalho que somente vocês podem fazer. Quero assegurar-lhes que estarão preparadas para esse grande trabalho, se buscarem conhecimento pelo estudo e também pela fé. Disso presto testemunho, em nome de Jesus Cristo. Amém.