Conferência Geral
    Erguei-Vos e Brilhai
    Notas de rodapé
    Theme

    Erguei-vos e Brilhai

    Um dos melhores meios de nos erguer e brilhar é obedecer com confiança aos mandamentos de Deus.

    Para mim, é um privilégio compartilhar esta noite com vocês. Toda vez que chega janeiro, espero ansiosamente o anúncio do novo tema da Mutual. Contudo, sempre aproveito a ocasião para avaliar se aprendemos bem as lições do tema do ano anterior.

    Vamos recapitular brevemente os temas recentes: “Que a virtude adorne teus pensamentos incessantemente”,1 “Sede firmes e inamovíveis, sobejando sempre em boas obras”,2 “Sê o exemplo dos fiéis”,3 “Esforça-te e Tem Bom Ânimo”,4 e a décima terceira regra de fé: “Cremos em ser honestos, verdadeiros, castos, benevolentes, virtuosos e em fazer o bem a todos os homens”.5

    O estudo e enfoque dessas escrituras, por um ano inteiro, permitiram que elas fizessem parte de nosso coração, de nossa alma e de nosso testemunho. Esperamos que vocês continuem a seguir a orientação delas, ao voltarmos a atenção para o tema da Mutual de 2012, que se encontra em Doutrina e Convênios.

    O cabeçalho da seção 115 explica que o ano era 1838, e o local era Far West, Missouri. Joseph Smith estava “informando a vontade do Senhor concernente ao desenvolvimento do lugar e à construção da casa do Senhor”. O profeta sentia-se otimista e animado. No versículo 5, onde encontramos o tema deste ano, o Senhor disse: “Em verdade eu digo a vós todos: Erguei-vos e brilhai, para que vossa luz seja um estandarte para as nações”.

    O que lhes vem à mente, quando ouvem a exortação erguei-vos? Pessoalmente, eu penso em vocês, a nobre estirpe da Igreja. Visualizo vocês erguendo-se diligentemente da cama todas as manhãs para o seminário matutino. Vejo vocês erguendo-se fielmente, depois de terminar suas orações diárias. Penso em vocês erguendo-se corajosamente para prestar testemunho e defender seus padrões. Sinto-me inspirada por seu comprometimento de viver o evangelho e por seu bom exemplo. Muitas de vocês já aceitaram esse convite para se erguer e brilhar, e sua luz incentiva outras pessoas a fazerem o mesmo.

    Um dos melhores meios de nos erguer e brilhar é obedecer com confiança aos mandamentos de Deus. Aprendemos esses mandamentos nas escrituras, com os profetas modernos e nas páginas do livreto Para o Vigor da Juventude. Cada uma de vocês deve ter seu próprio exemplar. Em meu livreto pessoal, escrevi e destaquei as palavras para você, na capa, como me ensinou uma amiga que respeito muito. Isso me faz lembrar que esses padrões não são apenas diretrizes gerais: eles são especificamente para mim. Espero que se disponham a escrever essas palavras em seu próprio livreto, a lê-lo de capa a capa, e a sentir o Espírito testificar-lhes que os padrões são para vocês também.

    Pode haver quem fique tentado a negligenciar ou desprezar os padrões do livreto Para o Vigor da Juventude. Pode ser que olhem para ele e digam: “Viu, mãe, o livreto não fala nada sobre [complete com o assunto em questão]”. Ou talvez se justifiquem dizendo: “O que estou fazendo não é tão ruim assim. Sem dúvida não sou tão ruim quanto a [insira o nome de uma amiga ou conhecida]”.

    O Presidente Harold B. Lee ensinou: “O mais importante de todos os mandamentos de Deus é aquele que temos a maior dificuldade para cumprir hoje”.6 O rei Benjamim explicou: “Não vos posso dizer todas as coisas pelas quais podeis cometer pecado; porque há vários modos e meios, tantos que não os posso enumerar”.7 Se estiverem tendo dificuldade em cumprir esses padrões e mandamentos, incentivo vocês a procurar apoio no evangelho. Leiam as escrituras. Passem algum tempo consultando o site oficial da Igreja, LDS.org, para encontrar respostas a suas perguntas. Conversem com seus pais, com seus líderes da Igreja e com pessoas que brilham resplendentemente ao viver o evangelho. Orem. Abram o coração para o Pai Celestial, que ama vocês. Usem o dom do arrependimento diariamente. Sirvam ao próximo. E o mais importante, ouçam e sigam os sussurros do Espírito Santo.

    O Presidente Thomas S. Monson incentiva-nos a todos com estas palavras: “Meus jovens amigos, sejam fortes. (…) Vocês sabem o que é certo e o que é errado, e nenhum disfarce, por mais atraente que seja, pode mudar isso (…) Se seus pretensos amigos o instarem a fazer algo que você sabe ser errado, é você que deve defender o certo, mesmo que fique sozinho”.8

    O Pai Celestial não quer que olhemos para o mundo e sigamos suas tendências, que sempre mudam. Ele quer que olhemos para Ele e sigamos Sua orientação, que nunca muda. Ele quer que vivamos o evangelho e lideremos outros a ele, estabelecendo um padrão elevado.

    As escrituras fornecem muitos bons exemplos para ilustrar esse conceito. No livro de Juízes, no Velho Testamento, aprendemos a respeito de Sansão. Ele nasceu com grande potencial. Foi prometido à mãe dele: “Ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus”.9 Mas quando cresceu, Sansão olhou mais para as tentações do mundo do que para a orientação de Deus. Ele tomava uma decisão “porque ela [agradava] aos [seus] olhos”,10 e não porque era o certo. Repetidas vezes, as escrituras usam a expressão “E desceu”,11 ao relatar as jornadas, ações e escolhas de Sansão. Em vez de erguer-se e brilhar para cumprir seu grande potencial, Sansão se deixou vencer pelo mundo, perdeu o poder que recebera de Deus e teve uma morte trágica e precoce.

    Por outro lado, as escrituras nos dão o exemplo de Daniel. Ele também nasceu com grande potencial. No livro de Daniel, capítulo seis, lemos: “Daniel sobrepujou a estes presidentes e príncipes; porque nele havia um espírito excelente”.12 Quando enfrentou desafios mundanos, Daniel não olhou para o mundo — ergueu-se e olhou para o céu. Em vez de seguir o decreto mundano do rei de que ninguém devia orar a não ser para o rei por 30 dias, Daniel “entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas, do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer”.13

    Daniel não teve medo de erguer-se e brilhar para seguir os mandamentos de Deus. Embora passasse uma noite desconfortável na cova dos leões por defender o que era certo, foi protegido e abençoado por sua obediência. Quando o rei Dario retirou Daniel da cova dos leões, no dia seguinte, promulgou um decreto de que todos deviam temer o Deus de Daniel e seguir o exemplo de fidelidade de Daniel. Realmente, Daniel mostrou-nos o que significa ser um estandarte para as nações e jamais rebaixar nossos padrões ao enfrentar as tentações mundanas.

    Tive a bênção de ouvir muitos exemplos modernos de jovens, iguais a vocês, que não têm medo de erguer-se e brilhar, permitindo que sua luz seja um estandarte entre suas colegas. Joanna era uma das três únicas pessoas membros da Igreja em sua escola do Ensino Médio e a única moça de sua ala. Ela comprometeu-se consigo mesma e com o Senhor de que jamais diria palavrões. Em um projeto da escola, ao fazer par com um rapaz que não tinha assumido esse mesmo compromisso, ela não rebaixou seus padrões. Pediu a ele que respeitasse e honrasse os valores dela. Com o tempo, e após muitos lembretes gentis e nem tão gentis, o amigo dela adquiriu novos hábitos e passou a usar uma linguagem mais limpa. Muitas pessoas notaram a diferença, inclusive o pai do rapaz, que agradeceu a Joanna por ser uma boa influência na vida do filho.14

    Em uma recente designação nas Filipinas, conheci Karen, que me contou o que lhe aconteceu quando era Laurel e fazia um curso universitário de administração de hotéis e restaurantes. Um professor exigiu que cada aluno aprendesse a preparar e provasse várias bebidas que seriam servidas em seus restaurantes. Algumas bebidas eram alcoólicas, e Karen sabia que se as provasse estaria quebrando os mandamentos do Senhor. Desafiando sérias consequências, Karen teve a coragem de erguer-se e brilhar, e não provou aquelas bebidas.

    Karen explicou: “Meu professor veio falar comigo e perguntou por que eu não estava bebendo. Ele disse: ‘Senhorita Karen, como vai saber o sabor delas e passar nesta importante matéria sem ao menos provar as bebidas?’ Eu lhe disse que era membro da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e que, como membros, não bebíamos coisas que nos eram prejudiciais. Independentemente do que ele esperasse de mim, mesmo que eu precisasse ser reprovada, eu compreenderia, mas não deixaria de cumprir meus padrões pessoais”.

    Passaram-se semanas e nada mais foi dito sobre aquele dia. No final do semestre, Karen sabia que sua nota final refletiria sua recusa em provar as bebidas. Ela hesitou em olhar sua nota, mas quando o fez, viu que tinha recebido a nota mais alta da classe!

    Ela disse: “Aprendi com isso que Deus (…) sem dúvida nos abençoa quando O seguimos. Também sei que, mesmo que eu tivesse sido reprovada, não lamentaria o que fiz. Sei que jamais serei reprovada à vista do Senhor, se decidir fazer o que sei ser a coisa certa”.15

    Queridas moças, cada uma de vocês nasceu com um grande potencial. Vocês são filhas amadas do Pai Celestial. Ele as conhece e as ama. E as convidou a “erguer-se e brilhar” e prometeu que, se o fizessem, Ele as apoiaria e abençoaria. Oro para que cada uma de vocês encontre coragem para aceitar Seu convite e receber Suas promessas. Em nome de Jesus Cristo. Amém.