Conferência Geral
    Comentários de Abertura
    Notas de rodapé
    Theme

    Comentários de Abertura

    O crescimento da Igreja desde a sua infância até a estatura atual é extraordinário, e apenas arranhamos a superfície.

    Meus irmãos e irmãs, dou as boas-vindas a vocês a esta notável conferência mundial da Igreja. O espaçoso centro de conferências em Salt Lake City está completamente lotado e outros edifícios nesta área também. Estendemos nossa voz a vocês que estão em muitos países e regiões da Terra. Acolhemos cada um de vocês. Nós os amamos como irmãos e irmãs.

    Fiz missão nas Ilhas Britânicas há mais de 70 anos. Parte do Império Britânico ainda estava intacta. Esse império era a mais extensa comunidade política de nações espalhada sobre a face da Terra. Dizia-se que o sol nunca se punha sobre o Império Britânico. A Union Jack, a bandeira do Império, tremulava ao redor do mundo.

    Um grande bem foi realizado por aquele império em muitos lugares. Mas ele provocou também imenso sofrimento; resultado de conquistas, de opressão, de guerras e de conflitos. Os restos mortais de soldados britânicos estão enterrados em sepulturas no mundo inteiro.

    Hoje, tudo aquilo se foi. Rudyard Kipling escreveu a esse respeito em sua poesia denominada “Recessional” [Retirada]:

    Chamadas ao longe nossas frotas se desvanecem;

    Nas dunas e promontórios esmorecem as chamas.

    Vejam, todo nosso esplendor de outrora

    Uniu-se a Nínive e a Tiro!

    (“God of Our Fathers, Known of Old,” Hymn, nº 80)

    Existe, hoje, outro império. É o império de Cristo, o Senhor. É o império do evangelho restaurado. É o reino de Deus. E o sol nunca se põe sobre esse reino. Ele não surgiu de conquistas, conflitos ou guerras. Surgiu da persuasão serena, do testemunho, do ensino, de uma pessoa aqui e de outra acolá.

    Como todos estão cientes, este ano comemoramos o bicentenário do nascimento do Profeta Joseph Smith e os 175 anos da organização da Igreja.

    O crescimento da Igreja desde a sua infância até a estatura atual é extraordinário, e apenas arranhamos a superfície.

    A construção de templos é uma indicação desse crescimento. Temos agora 122 templos em funcionamento em muitas partes do mundo. Nosso povo tem sido imensamente abençoado por eles. Cada indivíduo que se qualifica para uma recomendação para entrar no templo qualifica-se também como um santo dos últimos dias fiel. É dizimista integral, cumpre a Palavra de Sabedoria, tem um bom relacionamento familiar e será um cidadão melhor na comunidade. O serviço no templo é o produto final de todo o nosso ensino e atividade.

    No ano passado, 32 milhões de ordenanças foram realizadas nos templos. Foi mais do que o realizado no ano anterior. No momento, alguns de nossos templos estão lotados ou estão com a capacidade esgotada. As necessidades e anseios de nossos santos fiéis precisam ser atendidos.

    Anunciamos anteriormente um novo templo no quadrante sudeste do Vale do Lago Salgado. Temos dois outros locais excelentes nas áreas oeste e sudoeste do vale devido à generosidade das incorporadoras dessas propriedades. O primeiro que usaremos para construir fica em um bairro chamado Daybreak, e faremos o seu anúncio público hoje. Talvez se perguntem por que privilegiamos tanto Utah. É porque o grau de atividade assim o exige. Mas estamos também avançando na construção de novos templos em Rexburg e Twin Falls, no Estado de Idaho, em Sacramento, na Califórnia, em Helsinque, na Finlândia, na Cidade do Panamá, no Panamá; em Curitiba, no Brasil e um outro local que acho melhor não contar porque ainda não foi anunciado, mas logo será. Existem outros sendo considerados. Todos os terrenos dos templos que mencionei são de nossa propriedade e o trabalho para sua conclusão está em vários estágios.

    Somos gratos pela consagração de nosso povo que torna tudo isso possível.

    Um dos aspectos mais perturbadores de nossa atividade no templo é que, à medida que temos mais e mais templos espalhados pela Terra, está havendo uma duplicação na realização de ordenanças para um mesmo indivíduo. As pessoas de várias nações trabalham, simultaneamente, nas mesmas linhas familiares e encontram os mesmos nomes. Elas não sabem que outras pessoas, em lugares diferentes, estão fazendo a mesma coisa. Nós, portanto, estamos empenhados há algum tempo em uma tarefa muito difícil. Para evitar essa duplicação, a solução repousa na complexa tecnologia digital. Indicações preliminares sugerem que ela vai funcionar e, se isso ocorrer, será algo verdadeiramente notável e terá implicações mundiais.

    Bem, como muitos de vocês sabem, estamos realizando conferências de estaca com transmissão via satélite. A Igreja tem crescido tanto que não é mais possível para os membros da Primeira Presidência, do Quórum dos Doze e outras Autoridades Gerais visitarem cada estaca, exceto para reorganizações e divisões. A transmissão via satélite torna possível que falemos de Salt Lake City e que nos vejam e ouçam nas sedes de estaca e em outras dependências em todo o globo. É algo milagroso e maravilhoso.

    É dessa mesma maneira que muitos de vocês participam de nossa conferência hoje. Estamos unidos como uma ampla família internacional, nas músicas, nas orações e nas instruções e testemunhos de nossas Autoridades Gerais.

    Obrigado por tudo o que fazem. Vocês são santos dos últimos dias maravilhosos. Obrigado pelo tremendo empenho dos Setentas de Área, dos bispados e presidências de estaca, dos líderes das auxiliares, das presidências de templo e missão e de tantos, tantos, tantos mais que dão de modo espontâneo seu tempo, esforços e meios para fazer com que o reino de Deus siga avante na Terra.

    Oro, meus irmãos e irmãs, para que recebam as bênçãos mais seletas do céu, no sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.