Lição 2

Amar os Alunos

Ensino, Não Há Maior Chamado: Um Guia de Recursos para o Ensino do Evangelho


Objetivo

Ajudar os participantes do curso a procurarem imbuir-se do amor de Cristo pelas pessoas a quem ensinam.

Nota para o Professor

Nas horas finais de Seu ministério mortal, Jesus orientou e fortaleceu Seus apóstolos.

(Ver João 13–17.) Dentre esses ensinamentos, ordenou a Seus discípulos que amassem uns aos outros como Ele os amava. (Ver João 13:34; 15:12, 17.) Ao obedecerem a esse mandamento, mostrariam que realmente eram Seus discípulos. (Ver João 13:35.) Tudo o que fizessem, incluindo o mandamento de pregar a todas as nações, deveria ser feito com amor. Nos últimos dias, o Senhor ensinou-nos algo semelhante: “Ninguém pode participar desta obra, a menos que seja humilde e cheio de amor (…)”. (D&C 12:8)

Ao dar esta aula, ajude os alunos a compreender como podem encher-se de amor cristão pelas pessoas a quem ensinam. Ao seguirem as orientações desta lição, ensinarão de forma mais eficaz. Também encontrarão mais alegria como professores.

Preparação

  1. Em espírito de oração, estude as passagens das escrituras desta lição. Procure aplicá-las ao objetivo proposto. Estude atentamente 3 Néfi 11–17 de modo a conseguir relatar com suas palavras os trechos da história que estão delineados na página 195 deste livro.

  2. Estude a seção deste livro intitulada “Amar os Alunos” (páginas 30–39).

  3. Se tiver acesso aos materiais a seguir, prepare-se para utilizá-los durante a aula:

    1. As gravuras Jesus Ensina no Hemisfério Ocidental (Pacote de Gravuras do Evangelho, 316); Jesus Cura os Nefitas (Pacote de Gravuras do Evangelho, 317) e Jesus Abençoa as Crianças Nefitas (Pacote de Gravuras do Evangelho, 322);

    2. “Minha Alegria É Completa”, segmento de quatro minutos do vídeo Livro de Mórmon — Apresentações de Vídeo (53911 059).

  4. Designe um aluno para preparar-se para falar em poucas palavras sobre como já foi influenciado pelo amor de um professor do evangelho (como pai, professor de uma classe ou líder da Igreja). Peça a esse aluno que responda às seguintes perguntas durante a apresentação:

    Como você sabia que essa pessoa o amava?

    Que impacto o amor dessa pessoa teve em seus sentimentos a respeito do aprendizado do evangelho?

  5. Com uma semana ou mais de antecedência, convide uma pessoa ou um pequeno grupo de adultos ou crianças para cantar “Amai-vos Uns aos Outros” (Hinos, 197) ao fim da aula. Se não for possível, prepare-se para pedir aos alunos que cantem o hino juntos.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Os professores imbuídos de amor cristão fazem uma grande diferença na vida dos alunos.

História das Escrituras e Gravuras

Mostre a gravura de Jesus ensinando os nefitas. Com suas próprias palavras, narre brevemente a história da visita do Salvador ressurreto a esse povo. Não deixe de mencionar o seguinte:

O Salvador ressurreto apareceu aos nefitas na terra de Abundância. Convidou-os a aproximarem-se e tocarem Seu lado e as marcas de Suas mãos e pés. Depois, passou um bom tempo ensinando-os. Por fim, pediu-lhes que fossem para casa e ponderassem as coisas que Ele dissera. Quando estava prestes a voltar para o Pai, viu que estavam em lágrimas, desejando que Ele ficasse mais com eles. (Ver 3 Néfi 11–16; 17:1–5.)

Mostre a gravura de Jesus curando os nefitas. Em seguida, peça a alguém que leia 3 Néfi 17:6–10.

Quadro-negro

Depois que o aluno tiver lido a passagem, escreva no quadro-negro: Ele curou a todos.

História das Escrituras e Gravura

Continue a contar a história com suas próprias palavras. Não deixe de dizer que depois de curar as pessoas, Jesus pediu-lhes que levassem suas criancinhas até Ele. (Ver 3 Néfi 17:11–12.)

Mostre a gravura de Jesus abençoando as crianças nefitas. Em seguida, peça a alguém que leia 3 Néfi 17:21–25.

Quadro-negro

Depois que o aluno tiver lido a passagem, escreva no quadro-negro: Ele pegou as criancinhas, uma a uma, e abençoou-as.

Apresentação de Vídeo

Se for utilizar a apresentação de vídeo “Minha Alegria É Completa”, faça-o agora.

Discussão

Peça aos alunos que reflitam sobre o amor que o Salvador demonstrou pelos nefitas. Convide-os também a pensarem no que aquelas pessoas devem ter sentido quando Jesus ministrou a elas individualmente.

• De que forma a amor cristão de um professor pode influenciar os alunos? (Algumas das respostas podem ser que o amor cristão de um professor pode convidar o Espírito, ajudar as pessoas a superarem o medo e fazer com que sejam mais receptivas ao evangelho.)

Citação

Depois de uma breve discussão dessa pergunta, peça a alguém que leia a declaração do Profeta Joseph Smith que está na página 30 deste livro.

Apresentação do Aluno

Peça ao aluno designado que diga como foi influenciado pelo amor de um professor.

Apresentação do Professor

Explique aos alunos que esta lição contém ensinamentos das escrituras que podem ajudar-nos a imbuirmo-nos de amor cristão pelas pessoas a quem ensinamos. Inclui também uma discussão sobre como nosso amor cristão influencia nosso trabalho como professores.

Podemos encher o coração de amor cristão por nossos alunos.

Escrituras e Atividade Escrita

Peça aos alunos que leiam as passagens das escrituras relacionadas abaixo. Depois da leitura de cada uma delas, peça-lhes que identifiquem princípios que os ajudem a imbuírem-se de amor cristão. Incentive-os a escrever no caderno quaisquer pensamentos que lhes ocorrerem enquanto estiverem participando desta discussão. Explique-lhes que terão a oportunidade de expô-los pouco antes do fim da aula.

  • João 15:10 (Guardar os mandamentos)

  • Efésios 4:32 (Perdoar as pessoas)

  • Mosias 2:17 (Servir)

  • Mosias 4:11–12 (Arrepender-se, tornar-se humilde e exercer fé)

  • Alma 38:12 (Dominar as paixões)

  • 3 Néfi 11:29–30 (Cessar a discórdia)

  • Morôni 7:48 (Orar para ser cheio do puro amor de Cristo)

Nosso amor cristão pelos alunos deve refletir-se em nossa preparação, ensino e cotidiano.

Atividade Escrita e Discussão

Saliente que quando estamos cheios de amor cristão por nossos alunos, esse amor reflete-se em nossa preparação, ensino e cotidiano. Em seguida, escreva o seguinte no quadro-negro e peça aos alunos que copiem no caderno.

Peça aos participantes do curso que pensem especificamente em algumas pessoas a quem ensinam (familiares, alunos ou membros de quórum). Em seguida, peça-lhes que ponderem a seguinte pergunta, escrevendo suas idéias no caderno embaixo dos títulos correspondentes:

• Quais são algumas coisas que podemos fazer para demonstrar amor cristão por essas pessoas? (Observe que há algumas idéias relacionadas no quadro abaixo. Outras estão em “O Amor Enternece o Coração”, “Compreender os Alunos” e “Tocar Cada Pessoa”, nas páginas 31–36 deste livro.)

Peça aos alunos que discutam algumas das idéias que tenham registrado no caderno. Escreva-as no quadro-negro.

Conclusão

Resumo e Citação

Resuma brevemente a lição, usando a seguinte declaração do Élder Joseph B. Wirthlin:

“A compaixão de amigos verdadeiramente cristãos influencia profundamente e transforma nossa vida. (…) O amor é a própria essência do evangelho de Cristo. Nesta Igreja, as orações freqüentemente são respondidas pelo Senhor por meio do simples auxílio diário oferecido por irmãos e irmãs atenciosos. Na bondade dos verdadeiros amigos vi refletir-se a misericórdia do próprio Salvador.” (A Liahona, janeiro de 1998, p. 36)

Testemunho

Conforme a orientação do Espírito, preste testemunho e expresse seu amor pelos alunos.

Música

Chame a pessoa ou grupo pequeno que tiver sido designado para cantar “Amai-vos Uns aos Outros” (Hinos, 197). Se não for possível, peça aos alunos que cantem o hino juntos.

Designações

Incentive os alunos a:

  1. Escolher pelo menos uma idéia da atividade escrita da página 196. Usá-la em uma oportunidade de ensino no decorrer da semana seguinte. Registrar no caderno os resultados alcançados;

  2. Dar continuidade à designação da semana anterior de buscar a orientação do Espírito para preparar uma lição da noite familiar, tarefa da Igreja ou outra oportunidade de ensino. Recordar as palavras do Senhor: “E o Espírito ser-vos-á dado pela oração da fé”. (D&C 42:14) Escrever no caderno sobre as experiências que tiveram ao cumprir essa designação (na lição 3, você pedirá a alguns alunos que façam um relato delas);

  3. Recapitular os princípios abordados nesta lição estudando a seção deste livro intitulada “Amar os Alunos” (páginas 30–39).