Lição 16

José no Egito

Primária 6: Velho Testamento


Propósito

Incentivar as crianças a manterem-se puras ficando longe da tentação e aproximando-se do Senhor.

Preparação

  1. Em espírito de oração, estude:

    • Gênesis 39—José, que foi vendido para o Egito, serve a Potifar, é acusado falsamente e mandado para a prisão.

    • Gênesis 40—José interpreta o sonho do copeiro-mor e o do padeiro-mor do Faraó.

    • Gênesis 41—José interpreta os sonhos do Faraó, faz preparativos para os anos de fome e governa o Egito.

  2. Leitura adicional: Salmos 24:3–5—Os que tiverem as mãos limpas e o coração puro estarão no lugar santo do Senhor.

  3. Estude a lição e decida como pretende ensinar às crianças as histórias das escrituras. (Ver “Preparação das Aulas”, p. vi, e “Ensinar Usando as Escrituras”, p. vii.) Escolha as perguntas do debate e as atividades complementares que mais ajudem as crianças a alcançarem o propósito da aula.

  4. Material necessário:

    1. Uma Bíblia para cada criança.

    2. Dois ímãs, um com uma etiqueta com a palavra “Deus” e o outro com uma etiqueta com a palavra “Satanás”, um prego, alfinete ou clipe para papéis. Se você decidir fazer a atividade motivadora alternativa, faça, num papel, um desenho simples de uma pessoa.

    3. Gravuras 6–18: José resiste à mulher de Potifar [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 110]; gravura 6–19: José, o Copeiro e o Padeiro.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Atividade Motivadora

Diga aos alunos que o prego, alfinete ou clipe para papéis representam cada um de nós. Coloque-o sobre uma superfície plana, entre os dois ímãs para ser atraído por um ou por outro. Demonstre que quanto mais distantes estivermos de “Satanás” menor será seu poder para tentar-nos. Aproxime, devagar, o prego do ímã representando Deus e diga que quanto mais próximos do Senhor vivermos, maior será a influência de Sua bondade sobre nós. Quando buscamos o que é bom somos menos influenciados pelo que é mau.

Atividade Complementar Alternativa

Peça às crianças que sejam as “forças da tentação”. Segure o desenho por uma das pontas do papel e aproxime-o das crianças que devem assoprar na direção do papel. Mostre que o papel é cada vez menos afetado pelas más influências à medida que é afastado delas. Se quisermos permanecer inabaláveis e constantes quando confrontados com o mal, devemos manter distância da tentação.

História das Escrituras

Ensine às crianças a história de José no Egito conforme as escrituras relacionadas na seção “Preparação”. Use as gravuras sempre que for oportuno. (Para sugestões de como ensinar a história das escrituras, ver “Ensinar Usando as Escrituras”, p. vii.)

Debate

Ao preparar a aula, estude as seguintes perguntas e referências de escrituras. Use as perguntas que mais ajudem as crianças a entender as escrituras e aplicar os princípios em sua vida. Ler e discutir as escrituras durante a aula irá ajudá-las a chegar a seus próprios pontos de vista a respeito do assunto.

José Mantém-se Puro

Enquanto foi escravo na casa de Potifar, José não abandonou o compromisso de manter-se puro e guardar os mandamentos de Deus.

• Que tratamento José recebeu enquanto foi servo de Potifar? (Gênesis 39:3–6) Em sua opinião, por que Potifar confiava tanto em José e lhe deu tão grandes responsabilidades? O que podemos fazer para conquistar a confiança de outros?

• O que José fez para manter-se puro quando a mulher de Potifar quis tentá-lo a pecar? (Gênesis 39:8–10, 12) O que podemos fazer quando somos tentados? (Ver atividade complementar 1.)

• Acusações falsas foram feitas contra José e ele foi preso, mas o Senhor abençoou-o. Quais foram essas bênçãos? (Gênesis 39:21–23) O que você pode fazer para não perder o Espírito do Senhor mesmo quando receber tratamento ou punição injusta?

José É Orientado pelo Poder do Senhor

Na prisão, José interpretou o sonho do mordomo e o do copeiro do Faraó, depois interpretou o sonho do Faraó de que era preciso preparar-se para os anos de fome.

• O que possibilitou a José interpretar o sonho do copeiro e do padeiro do Faraó? (Gênesis 40:8) Depois de ter interpretado os sonhos, o que José pediu? (Gênesis 40:14–15) O que o copeiro esqueceu? (Gênesis 40:23) Como podemos demonstrar gratidão a quem nos ajuda?

• O que fez o copeiro-mor lembrar-se de José? (Gênesis 41:1,8–9) Depois de quanto tempo isso aconteceu? O que o copeiro-mor disse ao Faraó? (Gênesis 41:9–13)

• O que José disse ao Faraó a respeito da sua capacidade de interpretar sonhos? (Gênesis 41:16) O que essa atitude revela sobre o caráter de José? A quem devemos reconhecimento pelos talentos, bênçãos e dons espirituais que temos?

• Qual a explicação de José para os sonhos do Faraó? (Gênesis 41:2–7, 26–31) O que José disse que deveria ser feito para que o Egito sobrevivesse aos anos de fome? (Gênesis 41:33–36) Atualmente, o que os líderes da igreja nos têm ensinado sobre o armazenamento de alimentos? Por que é bom armazenarmos alimentos?

• Por que o Faraó decidiu encarregar José de ajuntar e distribuir os alimentos? (Gênesis 41:38–39) Qual de suas qualidades vocês poderiam usar para abençoar outras pessoas? (Ajude as crianças a identificarem seus pontos fortes.)

• Que poder e privilégio José recebeu no Egito? (Gênesis 41:41–43) O que José fez nos sete anos de fartura? (Gênesis 41:48–49)

• Quando a fome que havia sido predita chegou, quem além dos egípcios procuraram os celeiros de José para comprar comida? (Gênesis 41:56–57) Diga que na próxima aula ficarão sabendo o que aconteceu com a família de José, que, durante a fome, foi de Canaã ao Egito para comprar comida.

Atividades Complementares

Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento da aula, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

  1. O Pai Celestial e Jesus Cristo sabem que é mais difícil resistirmos à tentação quando nos permitimos estar próximos dela. Debata com as crianças como elas poderiam evitar a tentação nessas situações:

    1. A sobremesa de que você mais gosta está na mesa, pronta para ser levada a um vizinho que está doente.

    2. Seus pais avisaram-no para não nadar se não houvesse ninguém para vigiá-lo. Você está sozinho na piscina ou praia e o dia está muito quente; será que você não poderia entrar na água só até os joelhos?…

    3. Uns amigos estão tentando convencê-lo a experimentar um cigarro. Sempre que vocês estão juntos, eles o desafiam a dar uma tragada.

    4. Toda vez que você está lendo determinado livro, maus pensamentos surgem em sua mente.

    Escreva no quadro-negro uma lista de tentações, tais como fazer fofoca, dizer palavrões, usar roupas ousadas, assistir a filmes ou programas de televisão impróprios, contar piadas ou histórias sujas, escutar músicas que tenham letra imprópria ou usar drogas. Discuta estratégias para resistir ao mal, por exemplo: fugir da situação e substituir a tentação por algo sadio. Apague, uma a uma, as tentações do quadro à medida que forem discutidas.

  2. Diga que tomar a decisão de permanecer limpo e puro antes de ser tentado pode servir como proteção. O Presidente Spencer W. Kimball ensinou:

    “Tome certas decisões apenas uma vez (…) Há coisas das quais podemos nos desvencilhar uma vez e pronto (…) não temos mais de preocupar-nos e decidir, todas as vezes, o que faremos ou deixaremos de fazer.” [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), abril de 1976, pp. 69–70]

    Faça um debate a respeito de decisões que as crianças possam tomar já. Por exemplo: não fumar nunca, não ler nem folhear livros e revistas impróprios nem assistir a programas de televisão e a vídeos impróprios; orar toda manhã e toda noite e manter-se moralmente limpo. Desafie as crianças a escreverem uma ou mais decisões que tomarão agora.

  3. Diga que devemos preencher nossa vida com influências benéficas em vez de ficarmos concentrados nos males que devemos evitar. Recite a décima terceira regra de fé com as crianças e discuta com elas que coisas boas podem buscar na vida.

  4. Desafie as crianças a comprometerem-se a ser limpas e puras. Peça a uma delas para ler Salmos 24:3–5. Deixe-as discutirem de que forma José corresponde a essa descrição. (“limpo de mãos e puro de coração”—fugiu da tentação; “não entrega sua alma à vaidade”—reconheceu que devia suas habilidades a Deus). Ajude as crianças a compreenderem de que modo essa escritura poderia aplicar-se a elas.

    Dê lápis e papel para todas as crianças e peça-lhes que completem esta frase: “Manterei minha mente e coração puros da seguinte maneira: ______.” Elas poderiam completar a frase com as seguintes idéias: orando, lendo as escrituras, freqüentando a igreja, sendo honesto, assistindo somente a filmes edificantes, lendo bons livros, seguindo o exemplo de José ao evitar o mal. Incentive as crianças a levarem a folha de papel para casa e conversarem sobre o que escreveram com a família.

  5. Cante com as crianças “Serei Valoroso”. (Músicas para Crianças, p. 85.)

Conclusão

Testemunho

Preste testemunho para as crianças de que, se decidirem manter-se puras de antemão, receberão maior força do Senhor para resistirem ao mal. Incentive-as a manterem a maior distância possível da tentação.

Sugestão para Atividade com a Família

Incentive as crianças a conversar com a família a respeito de uma parte específica da lição, como, por exemplo, uma história, pergunta ou atividade, ou ler a “Designação de Leitura Sugerida” em família.

Designação de Leitura Sugerida

Sugira às crianças que estudem, em casa, Gênesis 39 para recapitularem a lição.

Convide uma criança para fazer a última oração.