Lição 15

José É Vendido para o Egito

Primária 6: Velho Testamento


Propósito

Ensinar às crianças que mesmo quando não podemos controlar o que nos acontece, podemos controlar nossa atitude.

Preparação

  1. Em espírito de oração, estude:

  2. Estude a lição e decida como pretende ensinar às crianças as histórias das escrituras. (Ver “Preparação das Aulas”, p. vi, e “Ensinar Usando as Escrituras”, p. vii.) Escolha as perguntas do debate e as atividades complementares que mais ajudem as crianças a alcançarem o propósito da aula.

  3. Faça bonequinhos de papel representando os doze filhos de Jacó. Para isso, dobre ao meio, no sentido do comprimento, um papel de 22 cm x 28 cm (ver figura 1), depois dobre-o em sanfona (ver figura 2), faça um desenho simples (ver figura 3) e recorte deixando os braços e pernas ligados (ver figura 4). Depois que fizer doze bonequinhos cole-os formando uma fileira. Escreva os nomes dos filhos de Jacó nos bonecos: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom, Dã, Naftali, Gade, Aser, José, Benjamim.

    Primary 2 : choose the right A
  4. Material necessário:

    1. Uma Bíblia para cada criança.

    2. Uma pérola e um pouco de areia. (Se for possível.)

    3. Gravuras 6–16: José É Vendido por Seus Irmãos [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059)-109); gravura 6–17: A Ostra e a Pérola.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Atividade Motivadora

Pergunte às crianças se algum dia já tiveram um cisco, ou um grão de areia, no olho. O que sentiram? Mostre a figura da ostra e da pérola para as crianças ou, se por possível mostre-lhes uma pérola e um pouco de areia. Explique-lhes que algo tão belo, como é a pérola, forma-se a partir da irritação causada por um grão de areia dentro de uma concha de ostra. Diga que há certas coisas na vida que podem causar irritação, por exemplo: ser magoado, maltratado, injustiçado ou desiludido. Podemos reclamar, ficar tristes, zangados, com ciúmes, ou podemos ter uma atitude positiva e tirar o melhor proveito da situação. Nossas ações para com os outros deveriam basear-se mais naquilo que queremos do que naquilo que eles fazem. Explique-lhes que nossa atitude determina nossas ações. Ao aprendermos a história de José e seus irmãos veremos como sua atitude os afetou.

Recapitule com as crianças que Jacó, cujo nome foi mudado para Israel, era filho de Isaque e neto de Abraão, que tinha quatro mulheres, Lia, Raquel, Bila (serva de Raquel) e Zilpa (serva de Lia), doze filhos e, pelo menos, uma filha, chamada Diná. Segure os bonequinhos e puxe-os, um por vez, enquanto diz o nome dos filhos de Jacó, chame atenção para o nome de José e para sua posição na família. (Se preferir, escreva o nome dos filhos de Jacó no quadro-negro.)

História das Escrituras

Ensine às crianças a história de como José foi vendido pelos irmãos e levado para o Egito, conforme Gênesis 37. Use a gravura de José e seus irmãos quando for oportuno. (Para sugestões de como ensinar a história das escrituras, ver “Ensinar Usando as Escrituras”, p. vii.) Debata com as crianças de que forma a atitude de José e de seus irmãos afetou suas ações.

Debate

Ao preparar a aula, estude as seguintes perguntas e referências de escrituras. Use as perguntas que mais ajudem as crianças a entender as escrituras e aplicar os princípios em sua vida. Ler e discutir as escrituras durante a aula irá ajudá-las a chegar a seus próprios pontos de vista a respeito do assunto.

• Que idade José tinha quando ganhou uma túnica especial? (Gênesis 37:2–3)

• Quando os irmãos de José notaram que Jacó amava a José mais do que a eles, como reagiram? (Gênesis 37:4) O que vocês acham que dizer que os irmãos “não podiam falar pacificamente” com José significa? Quando alguém tem bens, talentos que gostaríamos de ter, ou recebe atenções que gostaríamos de receber, o que podemos fazer para evitar que tenhamos ciúme ou ódio dessa pessoa?

• Com o que José sonhou? (Gênesis 37:5–9) Explique-lhes que inclinar-se a alguém significa curvar-se diante de uma pessoa superior, em sinal de profundo respeito. Como os irmãos e o pai de José sentiram-se com relação a seus sonhos? (Gênesis 37:8, 10–11)

• Qual foi a reação de José quando o pai pediu-lhe que fosse até Siquém, percorrendo mais de setenta e dois quilômetros, para saber se seus irmãos estavam bem? (Gênesis 37:13–14) O que podemos aprender com a atitude de José, que continuou procurando os irmãos mesmo depois de saber que tinham ido para Dotã? (Gênesis 37:16–17) Ele não só demonstrou boavontade para servir, mas também persistência e obediência ao percorrer mais dezenove quilômetros para cumprir com a tarefa que tinha-lhe sido dada.

• O que a atitude ciumenta dos irmãos de José os levou a fazer quando o viram de longe? (Gênesis 37:18–20) Explique-lhes que conspirar significa planejar algo contra alguém, em segredo.

• Qual dos irmãos tentou ajudar José? (Gênesis 37:21–22, 29–30) Explique-lhes que Rúben planejava voltar secretamente e tirar José da cova. Quando ficou sabendo que José não estava na cova, rasgou as roupas em sinal de tristeza.

• Como os irmãos enganaram o pai quanto ao que tinha acontecido com José? (Gênesis 37:31–33) Como vocês acham que os irmãos de José se sentiram depois de terem se livrado de José e terem causado tanta tristeza a seu pai?

• O que vocês sentiriam se fossem tratados tão injustamente quanto José? De que forma o ódio, ciúme, desânimo e ressentimento podem ser nocivos? Diga às crianças que continuarão estudando a respeito de José nas próximas duas aulas, e que aprenderão que apesar de José ter passado por muitas provações como servo, prisioneiro e como um grande governante, sempre fez o que era certo e teve atitudes corretas. (Ver atividade complementar 3.)

Atividades Complementares

Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento da aula, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

  1. Faça, com as crianças, uma encenação da história de como José foi vendido para o Egito. Use alguns acessórios simples, como um roupão, vinte moedas ou alguma coisa para representar as moedas, um pano, etc. Escreva partes da história em folhas de papel, como no exemplo abaixo, ou peça às crianças que leiam diretamente das escrituras:

    José: Sonhei que estávamos atando molhos no meio do campo e que o meu molho se levantava e os seus molhos se inclinavam ao meu molho.

    Irmão 1: Você reinará sobre nós? Detestamos você por causa de seus sonhos.

    Irmão 2: Olhem só, lá vem o sonhador! Vamos matá-lo e jogá-lo em uma cova.

    Rúben: Não devemos matá-lo. Será suficiente que o joguemos na cova.

    Judá: Vamos vendê-lo aos ismaelitas. Assim ganharemos dinheiro e não seremos culpados de sua morte.

    Irmão 3: Mataremos um cabrito e sujaremos a túnica de José com sangue.

    Irmão 4: Mostraremos a túnica a nosso pai e diremos que a achamos.

    Jacó: É a túnica de meu filho José. Uma fera o matou.

  2. Se for possível, traga um limão para a classe e dê fatias finas para as crianças provarem. Então diga que podemos tornar o limão menos azedo se acrescentarmos açúcar e água ao suco do limão e fizermos uma limonada. Leia este trecho de um discurso do Élder Hartman Rector Jr.:

    “José foi vendido como escravo pelos próprios irmãos e comprado por Potifar, que era capitão da guarda do Faraó. José, mesmo na servidão, transformou todas as experiências e situações pelas quais passou em algo bom, por mais difíceis que fossem.

    (…) José permaneceu fiel ao Senhor e continuou guardando os mandamentos, apesar de ter sido injustamente escravizado. Ele transformou as situações degradantes pelas quais passou em experiências positivas. Esse tipo de pessoa não pode ser derrotado, porque se recusa a desistir. Sua atitude é correta e positiva, a ele parece aplicar-se à frase do [escritor norte-americano] Dale Carnegie: `Se tiver um limão, pode reclamar do quanto ele é azedo ou fazer uma limonada. A escolha é sua’.” [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), outubro de 1972, p. 170. Ver também Gênesis 37; 39:1–4.]

  3. Ajude as crianças a decorarem estas escrituras (ou ao menos uma delas):

    “O coração alegre é como o bom remédio, mas o espírito abatido seca até os ossos.” (Provérbios 17:22)

    “E sabemos que todas as coisas contribuem Juntamente para o bem daqueles que amam a Deus (…)” (Romanos 8:28)

    Faça um cartaz com a primeira letra de cada palavra da escritura a ser decorada ou escreva-as no quadro-negro. Se você escolher Provérbios 17:22, prepare o seguinte cartaz:

    O c a é c o b r m o e a s a o o

    Quando falar uma palavra aponte para a letra correspondente. Repita algumas vezes e peça às crianças que repitam o que já souberem. Logo, o cartaz terá se tornado desnecessário. (Para mais idéias de como decorar escrituras, ver p. 0 (xi de “Auxílios para o Professor”.)

  4. Pergunte às crianças qual seria uma atitude ruim e qual seria uma atitude boa nestas situações:

    1. Vocês acabaram de mudar-se e estão preocupados por que não têm amigos na vizinhança.

    2. Seu irmãozinho comeu um doce seu.

    3. Sua professora da escola está sempre irritada com a turma.

    4. Vocês estão doentes, de cama.

    5. Vocês estão tendo dificuldade para entender a lição de casa.

  5. Leia o conselho que o Presidente Howard W. Hunter deu a respeito de nossa atitude:

    “Quero que saibam que, na vida mortal, sempre existiram e sempre existirão dificuldades. Não há, porém, desculpas para o pessimismo e desespero se considerarmos o que sabemos e vivermos do modo que deveríamos viver (…)

    (…) Espero que não acreditem que todas as dificuldades do mundo apareceram em sua época nem que as coisas nunca foram piores do que agora ou que nunca irão melhorar. Asseguro-lhes que as coisas já foram piores e que ficarão sempre melhores. Elas sempre melhoram, principalmente quando amamos e vivemos o evangelho de Jesus Cristo e damos-lhe a oportunidade de florescer em nossa vida. [“An Anchor to the Souls of Men” (Uma Âncora para a Alma dos Homens), Ensign, outubro de 1993, p. 70.]

  6. Peça às crianças que recitem juntas a décima terceira regra de fé. Diga-lhes que essa regra de fé ensina qual deve ser nossa atitude para sermos felizes.

  7. Recapitule, com as crianças, a história de José. (Ver Gênesis 37–50.)

  8. Cante ou leia “Eu Quero Ser Como Cristo” (Músicas para Crianças, p. 40) ou “Escolhendo o Que É Certo” (Músicas para Crianças, p. 82).

Conclusão

Testemunho

Testifique para as crianças que por meio da fé em Jesus Cristo nossa atitude pode ser boa de modo a ajudar-nos a tirar proveito de todas as situações.

Sugestão para Atividade com a Família

Incentive as crianças a conversarem com a família a respeito de uma parte específica da lição, como, por exemplo, uma história, pergunta ou atividade, ou lerem com a família a “Designação de Leitura Sugerida”.

Designação de Leitura Sugerida

Sugira às crianças que estudem, em casa, Gênesis 37:18–36 para recapitularem a lição.

Convide uma criança para fazer a última oração.