Lição 42

“A Religião Pura”

O Novo Testamento: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho


Objetivo

Ajudar os alunos a compreenderem as características que devemos desenvolver para vivermos mais plenamente a nossa religião.

Preparação

  1. Leia e pondere as seguintes escrituras e ore a respeito delas:

    1. Tiago 1:1–4; 5:10–11. Tiago ensina que devemos suportar pacientemente as aflições.

    2. Tiago 1:5–7; 4:8. Tiago ensina que devemos orar a Deus com fé.

    3. Tiago 1:19–20, 26; 3:2–18. Tiago ensina que devemos controlar nossa língua e ser “tardio para [irar-nos]”

    4. Tiago 1:22–25, 27; 2:14–26; 4:17. Tiago ensina que devemos ser “cumpridores da palavra”, mostrando nossa fé por meio de nossas obras.

  2. Leitura adicional: Guia para Estudo das Escrituras: “Tiago, Irmão do Senhor”, p. 208.

  3. Sugestão didática: “Ensine a realidade da comunicação pessoal entre nós e o Senhor e entre Ele e nós. Ajude cada pessoa a compreender como orar dignamente e como receber e reconhecer as respostas de Deus”. (Richard G. Scott, “Four Fundamentals for Those Who Teach and Inspire Youth”, CES Old Testament Symposium Speeches, 1987, 1987, p. 3.)

Sugestão para o Desenvolvimento da Lição

Atividade Motivadora

Se for adequado, utilize a seguinte atividade ou uma de sua escolha para começar a lição.

Escreva Religião Pura, no quadro-negro, e faça as seguintes perguntas:

• O que significa a palavra “pura”? (As respostas podem incluir real, genuína, completa e perfeita.) O que significa “religião”? (As respostas o serviço e a adoração a Deus, um sistema de crenças e práticas e a dedicação ou devoção a determinado estilo de vida.)

• Como vocês definiriam a religião pura?

Peça a um aluno que leia Tiago 1:27. Explique-lhes que esta lição abordará como podemos colocar em prática os ensinamentos de Tiago que irão ajudar-nos a viver uma “religião pura” e ser “imaculados para com Deus”.

Discussão e Aplicação das Escrituras

Ao discutir os ensinamentos do livro de Tiago, escreva-os no quadro-negro embaixo do título Religião Pura. Discuta como cada conceito ensinado por Tiago pode ajudar-nos a viver a religião pura.

Explique-lhes que se supõe que o autor do livro de Tiago tenha sido irmão de Jesus Cristo. Depois de Jesus ter ressuscitado, Tiago serviu como Apóstolo e foi um importante líder na Igreja primitiva. (Atos 12:17; 15:13–20)

1. Devemos suportar pacientemente as aflições.

Leia e discuta Tiago 1:1–4; 5:10–11.

• O que Tiago ensinou a respeito de como devemos enfrentar as provações da fé? (Ver a Tradução de Joseph Smith de Tiago 1:2, na qual a expressão várias tentações foi substituída por muitas aflições.) De que modo as provações nos ajudam a desenvolver paciência? Como seremos abençoados se suportarmos as aflições pacientemente? (Ver Tiago 1:4; Romanos 5:3–5; Alma 36:3.)

O Élder Orson F. Whitney escreveu: “Nenhuma dor que sofremos ou provação que tenhamos que passar será em vão. Servirá para nossa educação e para o desenvolvimento de qualidades como a paciência, a fé, o vigor e a humildade. Tudo que sofrermos e tudo que suportarmos, especialmente se o fizermos pacientemente, edificará nosso caráter, purificará nosso coração, ampliará nossa alma e nos tornará mais ternos e caridosos, mais dignos de sermos chamados filhos de Deus”. (Citado por Spencer W. Kimball em Faith Precedes the Miracle, 1972, p. 98.)

• Quem Tiago menciona como bom exemplo de paciência na aflição? (Ver Tiago 5:10–11.) De que modo vocês viram os profetas destes últimos dias demonstrar esse tipo de paciência? Como vocês foram ajudados por seu exemplo?

2. Devemos orar a Deus com fé.

Leia e discuta Tiago 1:5–7 e 4:8.

• Que conselho Tiago dá àqueles que têm “falta de sabedoria”? (Ver Tiago 1:5–6.) O que o Pai Celestial fará se pedirmos com fé? Que experiências vocês tiveram em receber respostas a orações?

• Como o Profeta Joseph Smith foi influenciado pelo conselho de Tiago 1:5? (Ver Joseph Smith — História 1:11–13.) O que aprendemos com essa experiência? Como a decisão de Joseph de seguir o conselho de Tiago 1:5 afeta a nossa vida? (Ver Joseph Smith — História 1:14–20.)

O Presidente Spencer W. Kimball disse: “Por um menino de quatorze anos ter ido ao bosque orar, após ter lido as escrituras, (…) por ele ter vivido de acordo com as revelações que recebeu do alto, temos A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Temos todas as bênçãos que podem tornar-nos o povo mais feliz de todo o mundo, porque um menino de quatorze anos foi ao bosque orar”. (Relatório da Conferência de Área de Melbourne Austrália, 1976, p. 23.)

Se estiver ensinando uma classe de jovens, preste testemunho de que pedir a Deus com fé e receber sabedoria não se restringem por motivo de idade ou circunstâncias. Joseph Smith tinha quatorze anos quando pôs à prova as palavras de Tiago e recebeu a Primeira Visão. Ele tinha 17 anos quando o anjo Morôni o visitou e lhe revelou o lugar em que as placas de ouro tinham sido guardadas.

• De que modo Tiago descreve aqueles que oram sem fé? (Ver Tiago 1:6–7.) O que podemos fazer para fortalecer nossa fé?

• Tiago ensinou: “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós”. (Tiago 4:8) De que maneira a oração sincera nos aproxima de Deus?

3. Devemos controlar nossa língua e ser “tardios para irar-nos”.

Discuta Tiago 1:19–20, 26; 3:2–18. Peça aos alunos que leiam alguns versículos em voz alta.

• Tiago ensinou que o homem deve ser “pronto para ouvir, tardio para falar”. (Tiago 1:19) Que experiências na vida de vocês confirmaram a sabedoria desse conselho? Como podemos ouvir melhor e ser mais cuidadosos no falar?

• Tiago também ensinou que o homem deve ser “tardio para se irar”. (Tiago 1:19) Quais são algumas das conseqüências de se falar ou agir com raiva? Que experiências vocês tiveram que confirmou a sabedoria do conselho de Tiago? Como podemos vencer ou controlar nossa raiva?

• Tiago ensinou que devemos refrear nossa língua. (Tiago 1:26) Qual é o propósito do freio de um cavalo? (Guiar e controlar o animal.) Como podemos colocar em prática o conselho de Tiago e “refrear” nossa língua? (Ver Tiago 4:11. As respostas podem incluir não fazer fofocas, mentiras, discussões acaloradas, impropérios e palavras iradas. Em vez disso, devemos usar nossa língua para falar palavras amáveis, dizer a verdade, orar e pacificar.)

Leia Tiago 3:3–5. Ao que Tiago comparou a língua nesses versículos? (O freio na boca do cavalo ou o leme do navio. Explique-lhes que o freio é a parte de metal ligada às rédeas que fica presa na boca do cavalo.) O que podemos aprender com essas comparações? De que maneira o fato de aprendermos a controlar nossas palavras ajuda-nos em outros aspectos de nossa vida?

• Leia Tiago 3:9–13. O que Tiago ensinou nesses versículos a respeito do controle de nossa fala? (Discuta as maneiras de colocar em prática esse conselho. Por exemplo: Se algum dos alunos for sacerdote, você pode discutir a importância de manter seu linguajar puro durante a semana para que esteja digno de abençoar o sacramento no domingo. Algo semelhante pode ser dito a respeito daqueles que ensinam o evangelho.)

• De que modo o controle de nossa língua ajuda-nos a manter a paz? (Ver Tiago 3:16–18.) Por que o controle de nossa língua é uma parte importante da religião pura?

4. Devemos ser “cumpridores da palavra”, mostrando nossa fé por meio de nossas obras.

Leia e discuta alguns versículos de Tiago 1:22–25, 27; 2:14–26; 4:17.

• O que significa sermos apenas “ouvintes da palavra”? (Tiago 1:22) Em que sentido os que são apenas “ouvintes da palavra” estão enganando a si mesmos? (Ver Tiago 1:22–25; 4:17.) Quais são algumas das bênçãos de sermos “cumpridores da palavra”?

• O que Tiago ensinou a respeito da relação existente entre fé e obras? (Ver Tiago 2:14–26.) Por que a fé sem obras é morta? De que modo as boas obras fortalecem nossa fé em Jesus Cristo?

• O que Tiago enfatiza que devemos fazer para viver a religião pura? (Ver Tiago 1:27 ou relembre os alunos da atividade motivadora.) Por que vocês acham que visitar e ajudar as pessoas que estão passando necessidade faz parte da religião pura?

• O que podemos fazer para “guardar-nos da corrupção do mundo”? (Tiago 1:27; ver D&C 59:9.) De que modo freqüentar as reuniões da Igreja e tomar o sacramento todas as semanas ajudam-nos a guardar-nos da corrupção do mundo?

Conclusão

Preste testemunho da veracidade dos ensinamentos de Tiago. Diga que podemos viver nossa religião de modo mais puro sendo pacientes nas aflições, orando a Deus com fé, controlando-nos a nós mesmos e fazendo boas obras.

Outras Sugestões Didáticas

Sugere-se o seguinte material para complementar a aula. Você pode usar uma ou mais destas sugestões como parte da lição.

1. Apresentações dos alunos

Uma semana antes de dar esta aula, peça a cinco alunos que estudem um capítulo diferente de Tiago cada um. No início da aula (logo após a atividade motivadora, caso faça uso dela), peça a essas pessoas que relatem o que ponderaram a respeito dos capítulos que estudaram.

2. Fita de vídeo

Leia Tiago 1:27 e depois mostre “O Corpo É um Templo”, um segmento de seis minutos do vídeo Novo Testamento — Apresentações de Vídeo (53914 059) . Discuta o que esse vídeo nos ensina a respeito de guardar-nos da corrupção do mundo.

3. Continuação da discussão do livro de Tiago

• Na Tradução de Joseph Smith de Tiago 1:12, a palavra suportar foi trocada por resistir. Qual a diferença entre suportar a tentação e resistir à tentação? Quais são as promessas feitas àqueles que resistirem à tentação? (Ver Tiago 1:12; 4:7.)

• O que Tiago ensinou a respeito do julgamento do próximo? (Ver Tiago 2:1–9.) Por que algumas pessoas julgam as outras por seus cargos terrenos ou posses materiais? Como podemos aprender a olhar além da aparência externa e enxergar o coração das pessoas, como Deus o faz? (Ver I Samuel 16:7; D&C 38:24–27.)

• O que Tiago ensina a respeito das conseqüências da inveja e da cobiça? (Ver Tiago 3:16; 4:1–6.) Como podemos vencer a inveja ou a cobiça? (Ver Tiago 4:7–10.)

• O que Tiago ensina a respeito da bênção dos doentes? (Ver Tiago 5:14–15.) De que modo vocês, ou alguém que conheçam, foram abençoados pelo poder de cura do sacerdócio?

• Tiago ensinou a respeito da importância de ajudarmos as pessoas que “se desviam da verdade”. (Tiago 5:19–20) Como podemos fazer isso?