Lição 20

“Ai De Vós (…), Hipócritas!”

O Novo Testamento: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho


Objetivo

Ajudar os alunos a reconhecerem e evitarem a hipocrisia, fortalecendo desse modo sua dedicação a Jesus Cristo.

Preparação

  1. Leia e pondere as seguintes escrituras e ore a respeito delas:

    1. João 12:1–8. Jesus viaja a Betânia, onde Maria unge Seus pés. Judas critica Maria pelo uso que fez daquele óleo caro.

    2. Mateus 21:1–11. Jesus volta a Jerusalém para comemorar a Páscoa. Faz uma entrada triunfal na cidade, montado em um jumentinho, filho de um animal de carga.

    3. Mateus 21:23–46. Os príncipes dos sacerdotes e os anciões procuram Jesus no templo e questionam Sua autoridade. Em vez de responder suas perguntas, Jesus conta-lhes a parábola dos dois filhos e a parábola do pai de família.

    4. Mateus 22:15–46. Os escribas e fariseus procuram armar uma cilada para Jesus, forçando-O a dizer algo que lhes permita desacreditá-Lo e condená-Lo.

    5. Mateus 23. Jesus condena os escribas e fariseus por sua hipocrisia.

  2. Leitura adicional: Mateus 26:6–13; Marcos 11–12; 14:3–9; Lucas 11:37–51; 19:29–48; 20; João 12:12–18; Guia para Estudo das Escrituras, “Fariseus”, p. 85; “Saduceus”, p. 189.

  3. Se for utilizar a atividade motivadora, leve para a sala de aula uma xícara limpa por dentro e por fora e outra limpa por fora mas suja por dentro.

  4. Se a gravura Entrada Triunfal (Pacote de Gravuras do Evangelho 34730 059 – 223) estiver disponível, utilize-a durante a lição.

  5. Sugestão didática: Ao preparar-se para ensinar, você deve fazer mais do que simplesmente ler as escrituras designadas. Estude cada bloco de escrituras pelo menos três vezes. Na primeira vez, procure compreender o conteúdo da passagem. Depois estude-a mais cuidadosamente, procurando princípios, doutrinas e acontecimentos importantes. Depois, leia-a novamente, procurando decidir quais passagens melhor atenderão às necessidades dos alunos e planejando maneiras de discutir essas passagens.

Sugestão para o Desenvolvimento da Lição

Atividade Motivadora

Se for adequado, utilize a seguinte atividade ou uma de sua escolha para começar a lição.

Mostre as duas xícaras. (Ver seção “Preparação”.) Cuide para que os alunos vejam apenas a parte externa das xícaras.

Em qual dessas duas xícaras vocês gostariam de beber?

Mostre aos alunos o interior das xícaras.

• Agora em qual delas vocês gostariam de beber? Por quê?

Explique-lhes que Jesus comparou os fariseus a uma xícara que está limpa por fora mas suja por dentro. (Mateus 23:25–26) Os fariseus davam muita importância às ordenanças e ações exteriores, que lhes davam o ar de justos, mas não se preocupavam em ser realmente justos no coração. Por isso, Jesus chamouos de hipócritas. Esta lição irá discutir como Jesus condena os hipócritas, que são pessoas que procuram aparentar retidão mas não procuram viver dignamente.

Discussão e Aplicação das Escrituras

Ao ensinar as seguintes passagens das escrituras, discuta o que elas nos ensinam a respeito de como devemos afastar-nos da hipocrisia. Incentive os alunos a concentrarem-se na identificação e correção de qualquer tipo de hipocrisia em sua vida, em vez de procurá-la nas outras pessoas.

1. Maria unge os pés de Jesus.

Leia e discuta João 12:1–8. Explique-lhes que cinco dias antes de Sua crucificação, Jesus passou uma noite com Seus amigos em Betânia. Ali, Maria, irmã de Marta e Lázaro, ungiu os pés do Salvador com nardo, um ungüento precioso. (João 12:1–3) O Élder James E. Talmage explicou o motivo de ela ter feito isso:

“Ungir a cabeça de um convidado com óleo comum era prestar-lhe honra; ungirlhe ao mesmo tempo os pés era demonstração desusada de respeito, mas ungirlhe a cabeça e os pés com nardo, e em tal abundância, era um ato de homenagem reverente raramente prestada até mesmo aos reis. O ato de Maria fora uma expressão de adoração, o fragrante transbordamento de um coração repleto de júbilo e afeto.” (Jesus, o Cristo, p. 495)

• Maria ungiu os pés do Senhor para demonstrar seu afeto por Ele. Como mostramos nosso amor pelo Senhor?

• O ato de Maria foi criticado por Judas. O que ele disse que deveria ter sido feito com o ungüento? (Ver João 12:4–5.) Em que sentido Judas era hipócrita? (Ver João 12:6. Se você não utilizou a atividade motivadora, use as informações da atividade para explicar o que é um hipócrita. Explique-lhes que parte desta lição abordará os sentimentos de Jesus para com os hipócritas.)

2. Jesus entra triunfalmente em Jerusalém.

Leia e discuta Mateus 21:1–11. Mostre a gravura da entrada triunfal de Jesus. Explique-lhes que quando Jesus voltou a Jerusalém para a Páscoa, muitas pessoas vieram vê-Lo porque tinham ouvido falar que Ele havia erguido Lázaro de entre os mortos. (João 12:17–18) Quando se aproximava da cidade, Jesus foi recebido por uma grande multidão de pessoas, que estenderam suas roupas em Seu caminho e saudaram-No com folhas de palmeira, uma honra geralmente reservada aos reis e conquistadores. Assim foi cumprida a profecia de Zacarias (Zacarias 9:9), sendo mais um testemunho de que Jesus era o Messias prometido.

• O que mais lhes impressionou a respeito do relato da entrada humilde e ao mesmo tempo triunfal de Jesus em Jerusalém? O que acham que teriam sentido se estivessem presentes naquele dia?

• As pessoas que saudaram Jesus com folhas de palmeira reconheceram-No como profeta e rei. (Mateus 21:9, 11; Lucas 19:38) Outros, porém, não compreenderam Sua missão ou rejeitaram-No. De que maneiras as pessoas deixam de compreender ou rejeitam o Salvador atualmente? Como podemos aceitá-Lo mais plenamente e recebê-Lo com alegria em nossa vida?

3. Jesus ensina a parábola dos dois filhos e a parábola do chefe de família.

Leia e discuta alguns versículos tirados de Mateus 21:23–46.

• Na parábola dos dois filhos, como o primeiro filho mostrou ser mais obediente do que o segundo? (Ver Mateus 21:28–30.) Como Jesus aplicou essa parábola à vida de Seus ouvintes? (Ver Mateus 21:31–32; ver também a Tradução de Joseph Smith de Mateus 21:32.) De que modo os publicanos e meretrizes se assemelham ao primeiro filho?) Eles inicialmente rejeitaram os mandamentos de Deus, mas quando João pregou a eles, aceitaram Cristo e arrependeram-se de seus pecados.) De que maneira os príncipes dos sacerdotes e os anciões eram semelhantes ao segundo filho? (Eles proclamavam seguir Deus, mas rejeitaram os ensinamentos de João e rejeitaram Jesus, mesmo após tê-Lo visto pessoalmente.) De que maneira o segundo filho era hipócrita?

• Que promessas fizemos ao Senhor? (Discuta promessas como as feitas no batismo, ao tomar o sacramento e ao receber o sacerdócio.) De que modo às vezes nos assemelhamos ao segundo filho? Como podemos fortalecer nossa dedicação para com o Senhor? Como podemos ajudar uns aos outros a guardar as promessas que fizemos ao Senhor?

• Na parábola do chefe de família (Mateus 21:33–41), quem é representado pelo chefe de família ou o senhor da vinha? (Nosso Pai Celestial.) E os lavradores? (Os líderes religiosos da época de Jesus.) E os servos? (Os profetas.) E o filho morto pelos lavradores? (Jesus Cristo.)

• De que maneira os líderes religiosos eram semelhantes aos lavradores? O que os príncipes dos sacerdotes e anciões disseram que iria acontecer aos lavradores quando o dono da vinha voltasse? (Ver Mateus 21:41.)

• Quem era “a pedra, que os edificadores rejeitaram”? (Ver Mateus 21:42; Atos 4:10–12.) Quem eram os edificadores? O que Jesus disse que aconteceria aos edificadores que rejeitaram a pedra de esquina? (Ver Mateus 21:43–44.) De que maneira as palavras de Jesus do versículo 43 se aplicam a nós?

• Como os príncipes dos sacerdotes e os fariseus reagiram quando perceberam que Jesus estava falando a respeito deles nas parábolas? (Ver Mateus 21:45–46.) Como podemos vencer o orgulho e a indignação que talvez venhamos a sentir quando formos chamados ao arrependimento?

4. Os escribas e fariseus procuram armar uma cilada para Jesus.

Leia e discuta alguns versículos tirados de Mateus 22:15–46. Explique-lhes que esses versículos relatam três ocasiões em que os fariseus e saduceus tentaram armar uma cilada para Jesus, obrigando-o a dizer algo que lhes permitisse desacreditá-Lo ou condená-Lo.

• Como os fariseus tentaram armar-Lhe uma cilada pela primeira vez? (Ver Mateus 22:15–17. Explique-lhes que se Jesus respondesse afirmativamente à pergunta, eles poderiam acusá-Lo de apoiar o odiado governo romano. Se respondesse negativamente, eles o acusariam de rebelião contra o governo.) O que Jesus percebeu naqueles que O interrogavam? (Ver Mateus 22:18. Expliquelhes que o Senhor conhece nosso coração e nossos pensamentos. Não podemos esconder coisa alguma Dele.) Como Jesus respondeu à pergunta? (Ver Mateus 22:19–21.) Como essa resposta pode guiar-nos em relação a nossa lealdade a Deus e aos governos da Terra? (Ver também Regras de Fé 1:12.)

• Como os saduceus tentaram surpreender Jesus? (Ver Mateus 22:23–28.) De que maneira os saduceus foram hipócritas em sua pergunta? (Ver Mateus 22:23. Eles fingiram estar preocupados a respeito do casamento na ressurreição, mas não acreditavam na ressurreição.) Como Jesus respondeu à pergunta deles? (Ver Mateus 22:29–30. Explique-lhes que Doutrina e Convênios 132:15–16, 19 esclarece o ensinamento de Jesus. Aqueles que não fizerem nem guardarem os convênios do casamento no templo serão solteiros no céu. Para aqueles que fizerem e cumprirem esses convênios, o casamento durará por toda a eternidade.)

• Qual foi a terceira tentativa de armar uma cilada para Jesus? (Ver Mateus 22:34–36.) Como a resposta de Jesus resolveu essa questão? (Ver Mateus 22:37–40.) Por que acham que esses dois grandes mandamentos são tão importantes? O que podemos fazer para viver mais plenamente esses mandamentos?

O Élder Howard W. Hunter disse: “Ama o Senhor aquele que, com todo o seu coração (…) está pronto a sacrificar, fazer ou sofrer qualquer coisa para agradá- Lo e glorificá-Lo. Ama a Deus com toda a sua alma, ou com toda a sua vida, aquele que está pronto para sacrificar sua vida por Ele e para desistir de todos os confortos do mundo, para glorificá-Lo. Ama a Deus com toda a sua força aquele que coloca todo o poder de seu corpo e alma a serviço de Deus. Ama a Deus, com toda a sua mente, aquele que se esforça apenas para conhecer a Deus e Sua vontade, que O vê em todas as coisas e que O reconhece em todos os seus caminhos”. (Conference Report, abril de 1965, p. 58; ou Improvement Era, junho de 1965, p. 512.)

5. Jesus condena o pecado da hipocrisia.

Leia e discuta alguns versículos tirados de Mateus 23.

• Os escribas e fariseus pagavam o dízimo, davam esmolas aos pobres, freqüentavam os serviços de adoração e iam regularmente ao templo. O que fez com que o Senhor os condenasse? (Ver Mateus 23:5, 14, 23–28. Eles faziam essas coisas não por terem fé mas pelo desejo de parecerem justos aos olhos das outras pessoas.) Que “coisas mais importantes” o Senhor disse que eles haviam omitido? (Ver Mateus 23:23.) Como podemos cuidar para não omitir essas coisas mais importantes em nossa própria vida?

• De que modo nós, como membros da Igreja, podemos às vezes ser hipócritas? (Por exemplo, quando freqüentamos as reuniões da Igreja mais preocupados em sermos vistos pelos outros do que para adorar a Deus. Podemos reclamar de chamados na Igreja em que não recebamos muita atenção por nosso serviço. Podemos apoiar nossos líderes da Igreja e depois criticar suas decisões.)

• O que podemos fazer para não sermos hipócritas? Peça aos alunos que pensem em silêncio nas seguintes perguntas: Estou pagando o dízimo, ajudando os pobres, freqüentando as reuniões e servindo as outras pessoas para a minha própria glória ou para o glória de Deus? Em todas as minhas ações, será que procuro aproximar-me do Pai Celestial e de Jesus Cristo?

Conclusão

Incentive os alunos a examinarem se existe hipocrisia em sua vida e procurem eliminá-la. Testifique-lhes que o sincero desejo de servir e obedecer a Jesus Cristo, motivado pelo amor e a fé que depositamos Nele, irá aproximar-nos Dele e aumentar nosso amor e nossa fé.

Outras Sugestões Didáticas

Sugere-se o seguinte material para complementar a aula. Você pode usar uma ou mais dessas idéias como parte da lição.

1. Jesus amaldiçoa uma figueira estéril, símbolo da hipocrisia.

Leia e discuta Mateus 21:17–22. Explique-lhes que outro símbolo da hipocrisia foi a figueira que Jesus encontrou no caminho para Jerusalém.

• O que Jesus fez quando descobriu que a árvore tinha muitas folhas mas nenhum fruto? (Ver Mateus 21:19.) Em que sentido a figueira se assemelhava ao hipócrita?

O Élder James E. Talmage explicou: “[A árvore] tornou-se objeto da maldição e assunto do discurso instrutivo do Senhor, porque, tendo folhas, era enganosamente estéril. Fosse possível considerar uma árvore como portadora de senso moral, teríamos de chamá-la hipócrita; sua total esterilidade acompanhada de sua abundância de folhas tornavam-na um símbolo da hipocrisia humana”. (Jesus, o Cristo, p. 509.)

2. Fita de vídeo

O segundo segmento de “Costumes do Novo Testamento”, do vídeo Novo Testamento — Apresentações de Vídeo (53914 059), explica o uso de filactérios e franjas. Se não mostrou esse segmento na lição 9, pode mostrá-la neste ponto da lição para ajudar os alunos a compreenderem Mateus 23:5 (“trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes”). Discuta como esses itens simbolizavam a hipocrisia dos escribas e fariseus.

3. “Amavam mais a glória dos homens” (João 12:43)

• João escreveu que muitas pessoas que acreditavam em Jesus não assumiam sua crença porque “amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus”. (João 12:42–43) De que maneira às vezes nos tornamos preocupados demais em receber a “glória dos homens”? Quais são as conseqüências de buscarmos a “glória dos homens”? Como podemos vencer nosso desejo de procurar elogios e reconhecimento das outras pessoas? (Ver D&C 82:19; 88:67.)